AtléticoEsporteFutebol

Com formação defensiva, Atlético perde a segunda seguida na Libertadores e se complica no grupo E

Formação de três volantes, mais uma vez, prejudica o Atlético, que joga mal, e é derrotado no Uruguai

Com três volantes no time, o Atlético, mais uma vez, não apresenta poder ofensivo, perde a segunda seguida na Libertadores, e se complica no grupo E da competição, com nenhum ponto somado.

Resumo do jogo

Precisando da vitória, (após perder a primeira partida da fase de grupos em casa), a expectativa era de que o Atlético atuasse diante do Nacional, no Uruguai, com um time mais ofensivo. Entretanto, Levir Culpi, mais uma vez, optou em escalar a equipe com a formação de três volantes, com o esquema de 4-4-2, que se apresenta bem defensiva. Uma vez que os laterais, Fábio Santos e Patric, (que não passam por boa fase), também não chegam tanto ao ataque, e Cazares, (o criador alvinegro), jogou, nesta partida, mais adiantado, buscando, sem sucesso, fazer companhia a Ricardo Oliveira no setor de ataque.

Deste modo, na primeira etapa, tivemos dois times bem recuados, (tanto Nacional, quanto Atlético), que não criaram nos 45 minutos, mais três de acréscimos, nenhuma chance clara de gol.

Sem substituições de ambos os times, o segundo tempo foi, no início, praticamente igual ao primeiro. Entretanto, aos 26 minutos, Vinã fez bom cruzamento para Bergessio no meio da área. O atacante subiu muito para ganhar de Igor Rabello no alto, e assim cabecear a redonda no canto, sem chances para Victor, no gol que definiu a partida.

Depois disso, Levir Culpi, em busca do empate, decidiu colocar o Atlético mais ofensivo, fazendo duas alterações. Na primeira, o meia atacante Yimmi Chará ganhou a vaga do volante Jair. E na segunda, Patric saiu para a entrada de Guga, na lateral direita alvinegra.

Após as alterações, de fato, o time do Galo se tornou mais rápido e ofensivo, entretanto, ainda não foi suficiente para conseguir chegar ao gol. Deste modo, como “última cartada”, já aos 40 minutos, Alerrandro, atacante, entrou na vaga do volante José Welison, porém também não foi suficiente para o empate alvinegro. E assim,  aos 49 minutos, o juiz apitou pela última vez na partida para Nacional 1, Atlético 0.

Com a derrota, o Atlético, que ainda não pontuou, está em último no grupo E da competição com, no momento, dois jogos, duas derrotas e menos dois gols de saldo. Já o Nacional assume, temporariamente, a liderança da chave, com 6 pontos e dois gols de saldo.

FICHA TÉCNICA
NACIONAL 1 x 0 ATLÉTICO
Competição: Copa Conmebol Libertadores
Etapa: 2ª rodada do Grupo E
Data: 12/03/2019
Gol: Gonzalo Bergessio (26’ / 2ºT)
Estádio: Gran Parque Central
Cidade: Montevidéu (URU)
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Auxiliares: Christian Schiemann (CHI) e Alejandro Molina (CHI)
4º Árbitro: Eduardo Gamboa (CHI)
Assessor de Árbitros: Freddy Arellanos (PER)
Cartões amarelos: Igor Rabello, Zé Welison, Ricardo Oliveira (Atlético); Matias Viña, Marcos Angeleri (Nacional)

Nacional – Esteban Conde; Matias Zunino, Marcos Angeleri, Rafael Garcia, Matias Viña, Gabriel Neves, Joaquin Arzura, Felipe Carballo, Santiago Rodríguez (Felipe Carballo), Gonzalo Castro (Kevin Ramírez), Gonzalo Bergessio (Sebastián Fernández). Técnico: Eduardo Dominguez.

Atlético – Victor; Patric (Guga), Réver, Igor Rabello, Fábio Santos, Zé Welison

Facebook Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios