Atlético x Cruzeiro: como os times chegam para o clássico?

Por Rômulo Soares
0 comment

Domingo, dia 6 de março, às 18h, tem clássico entre Atlético e Cruzeiro, pela nona rodada do Campeonato Mineiro. Ao longo da semana, quando se trata de futebol, o assunto mais falado em Minas Gerais é o duelo entre os gigantes da capital. O Mais Minas, então, resolveu comparar os números dos dois times neste início de temporada para saber como as duas equipes chegam para o confronto no fim de semana.

Atlético x Cruzeiro: como os times chegam para o clássico?
Foto: Pedro Souza/Atlético

Os dois times estão com técnicos novos, Antonio “El Turco” Mohamed no Atlético, e Paulo Pezzolano, pelo Cruzeiro. Ambos têm campanhas muito parecidas neste começo de ano. Os dois dividem a liderança do Campeonato Mineiro, com 19 pontos, sendo que o Galo leva vantagem no saldo de gols (13 do Alvinegro contra oito da Raposa).

No Campeonato Mineiro, Atlético e Cruzeiro fizeram oito jogos cada um, com seis vitórias, um empate e uma derrota. O Galo marcou 17 gols e sofreu quatro. A Raposa, por sua vez, balançou as redes 14 vezes e levou 6 gols.

Mas Atlético e Cruzeiro também já fizeram partidas foram do estado. O Atlético empatou com o Flamengo, por 2 a 2, na Arena Cuiabá, no dia 20 de fevereiro, e venceu a Supercopa do Brasil nos pênaltis, por 8 a 7, dando, assim, o primeiro título a Antonio Mohamed sob o comando do Galo.

o Cruzeiro goleou o Sergipe, por 5 a 0, no Batistão, em Aracaju, no dia 23, em jogo válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Com o resultado, o time celeste avançou para a segunda fase da competição nacional.

Para recomeçarem a preparação para o clássico, os dois times retornaram da folga de carnaval na terça-feira, 1º de março. Paulo Pezzolano, porém, não poderá comandar seu time do banco de reservas no jogo de domingo, pois está suspenso.

Outra semelhança entre Atlético e Cruzeiro é o fato de ter um goleador em grande fase no elenco. Hulk, do Galo, e Edu, da Raposa, marcaram cinco gols na temporada.

Experiência dos treinadores

A diferença entre Antonio Mohamed e Paulo Pezzolano se acentua quando se trata da carreira como um todo. Isso porque o treinador do Atlético tem 18 anos de carreira e já acumula títulos, como a Copa Sul-Americana de 2010 pelo Independiente, Apertura de 2012 com o Tijuana, Apertura de 2014 com o América, Apertura de 2019 e Copa do México (2017 e 2019-20) pelo Monterrey.

Paulo Pezzolano tem pouco tempo de carreira como técnico. Em seis anos, ele já teve passagens por Torque (Uruguai), Liverpool (Uruguai) e Pachuca (México).

Favorito?

Atual campeão mineiro, brasileiro, da Copa do Brasil e da Supercopa, o Atlético chega como um dos clubes a serem batidos no país para o clássico. Com a fase mais vitoriosa da história do clube, muitos consideram o Galo favorito no clássico diante do Cruzeiro que vive um momento antagônico em relação a seu rival. A Raposa está no seu terceiro ano na Série B do Campeonato Brasileiro.

Nathan Silva, zagueiro do Atlético, porém, não vê nenhum favorito no clássico. “Não somos favoritos, é clássico. Onde duas camisas pesadas se enfrentam. Então, a gente sabe da importância do clássico para os jogadores, para os torcedores. Iremos entrar com muita vontade, de vencer o jogo. Sabemos que iremos enfrentar grande equipe. É jogar com humildade esse clássico“, disse.

A opinião do zagueiro é comprovada ao relembrar o último clássico, em que o Cruzeiro venceu o Atlético no Mineirão, por 1 a 0, com gol de Airton. O Galo já contava com Hulk, Nacho Fernández e seus outros astros multicampeões em 2021. A Raposa, porém, não tinha um time tão “recheado” assim, com jogadores de orçamento muito menor em comparação com o adversário, tendo Rafael Sobis e Fábio como destaques.

Estreantes

Tanto Atlético quanto Cruzeiro devem ter jogadores que nunca disputaram um clássico antes. No banco de reservas do Galo, o volante Otávio, o meia Ademir e o atacante Fábio Gomes são os estreantes no confronto contra a Raposa. Pelo lado azul, muitos jogadores vão estrear no duelo. No time titular devem aparecer: Rafael Cabral, Geovane, Bidu, Willian, João Paulo e Waguininho.

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS