Barragem do Doutor entra em alerta de nível 2 e 60 famílias serão evacuadas em Ouro Preto

A Barragem Doutor, da Mina de Timbopeba, localizada no distrito de Antônio Pereira, em Ouro Preto, entrou em nível dois de emergência nesta quarta-feira (1). Segundo a Vale, não há risco de rompimento, porém a recomendação da Defesa Civil de Minas Gerais é de que as pessoas que moram em zona de autossalvamento sejam evacuadas do local.

A população que reside nas localidades próximas a Barragem Doutor está saindo de suas casas desde fevereiro, quando o processo de descaracterização começou a ser feito. Das 78 famílias que lá residem, 11 já foram realocadas em hotéis ou moradias provisórias que a mineradora disponibilizou, a previsão é de que todas as pessoas sejam evacuadas até abril. Ainda de acordo com a Vale, cerca de 200 animais também terão acolhimento em outras áreas até que possam ser devolvidos aos seus donos.

Segundo o Tenente Coronel Flávio Godinho da Defesa Civil, informou que nesta quarta-feira a Vale informou sobre a mudança de nível de algumas barragens, incluindo a Barragem de Doutor. E ainda, que há, por duas vezes ao ano, a Declaração de Condição de Estabilidade (DCE), em que há atualização das condições das barragens.

“Na Barragem de Doutor, a Vale adotou alguns procedimentos mais conservadores, o que fez com que ela não atingisse o fator de segurança. Neste sentido, a Vale aumentou o nível de alerta para o nível 2”, declarou o Tenente Coronel Flávio Godinho.

Ainda de acordo com Flávio Godinho, a previsão é que haja uma evacuação de cerca de 60 famílias ao longo do mês de abril.

A Vale informou que não houve alterações físicas na barragem, que tem capacidade para 35 milhões de m³ de rejeito. Ela foi construída a partir da linha de centro, considerado um pouco mais seguro que a montante, que eram as estruturas das de Brumadinho e Mariana.

Além da barragem do Doutor outras duas barragens também, tiveram o nível emergencial elevados são elas: Mina Capitão do Mato, localizada em Nova Lima e a Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais.

Histórico

Em fevereiro deste ano, a Prefeitura de Ouro Preto havia confirmado a retirada de 38 famílias de suas casas, no distrito de Antônio Pereira, localizado a 40 km da sede. Segundo o prefeito da cidade, Júlio Pimenta, na ocasião, a evacuação tem dois motivos: o descomissionamento da barragem de Doutor, localizada no distrito, e o risco de enchente do rio Tabuleiro, apresentando riscos para as moradias localizadas próximas de suas margens.

Em março de 2019, a Justiça determinou que as atividades na barragem fossem suspensas por conta do alto risco à comunidade de Antônio Pereira, distrito de Ouro Preto, na região central do estado.

De acordo com a decisão, a barragem só poderia voltar a funcionar depois que a mineradora Vale adotasse as medidas cabíveis de comprovação de segurança.

A Barragem Doutor, da mina de Timbopeba, pertence a mineradora Vale e tinha vistoria de segurança pela empresa TÜV SÜD, a mesma das barragens de Mariana e Brumadinho, que se romperam em 2015 e 2019, respectivamente.

Comentários