CinemaTV, Séries e Filmes

Capitã Marvel: o último passo antes da épica batalha dos Vingadores

ATENÇÃO: Alerta de spoilers.

Antes da estreia de “Vingadores: Ultimato”, em 25 de abril, que promete uma batalha decisiva por tudo e por todos, ‘custe o que custar’, a Marvel trouxe aos cinemas o filme “Capitã Marvel”. Pela primeira vez a heroína principal é uma mulher, pela primeira vez o filme acontece na década de 1990 (1995, mais precisamente). No final de “Vingadores: Guerra Infinita” foi para a Capitã Marvel que Nick Fury tentou pedir ajuda e esta pode ser a chave para desvendar os próximos filmes.

No início do filme, o espectador já é ‘jogado’ na ação, a personagem principal está no meio de uma guerra de duas raças extraterrestres inimigas. Ela sabe sobre seus superpoderes, mas ela ainda se sente confusa sobre sua origem. Depois de uma ação de meia hora, a personagem principal, Brie Larson, encontra-se no planeta Terra (ou C-53). É 1995 e, embora alguns lugares pareçam familiares, não está totalmente claro no início. Carol Danvers (ou mesmo Vers, ou mesmo a Capitã Marvel, se preferir) perdeu a memória e relembra seu passado em flashes vagos. Eles estão lentamente voltando e ela vai descobrindo que as coisas em sua vida não estão exatamente na ordem que ela acreditava.

O enredo do filme é extremamente simples e, mais do que dinâmico, é um jogo de sentimentos e nostalgia. Os espectadores mais jovens provavelmente não tiveram muitas memórias dos anos 90, mas os outros, no entanto, estão sorrindo com os problemas que os personagens enfrentam no filme (carregando o disquete muito devagar, por exemplo). O ambiente é autêntico, Nick Fury, interpretado por Samuel L. Jackson, foi rejuvenescido por computador de uma maneira tão perfeita que você não quer acreditar que este não é dele quase 25 anos mais novo.

Quanto a trilha sonora, a musicista turca Pinak Toprak se tornou a primeira mulher contratada para compor a trilha sonora de um filme da Marvel. Ela, inclusive, ficou muito feliz com a oportunidade e agradeceu em seu perfil no Instagram.

O vilão parece fraco (se é que há um vilão). O maior inimigo parece ser a perda de memória. Claro, isso não é suficiente para todo o filme, mas os criadores estão tentando fazer o máximo possível. Por fim, a história não evita clichês desnecessários e buracos lógicos que atrapalham o cenário. A essência do filme é baseada na psicologia da personagem principal, mas é desesperadamente sem graça. Isso é uma pena, de acordo com as habilidades mostradas, ela deve ser um dos mais fortes que este mundo de super-heróis oferece.

Se fôssemos excessivamente críticos, diríamos que Capitã Marvel é um filme desnecessário e muito comum. Ambos estão realmente relacionados ao cenário, que tem pouco potencial para atrair e assume mais do que um esforço tenso para introduzir uma nova heroína (provavelmente a peça-chave) para outros Vingadores.

Há muitos paralelos no filme com o primeiro filme do Capitão América (não apenas porque é um olhar para o passado). Por nível, os filmes são muito semelhantes. Talvez seja também o fato de que ele é muito distante do resto do universo. Talvez os criadores também tenham confiado demais no fato de que, se uma mulher era a heroína principal pela primeira vez, os espectadores perdoariam qualquer mudança. Contudo, a batalha no final da sala mais escura de todo o universo é tão opaca que não ficou claro por que o espectador deveria ver o mar das trevas quando não se vê nada de qualquer maneira. E mesmo aqueles que foram vistos à luz do dia eram muito poucos.

O humor no filme não é dos melhores, mas causa um sorriso. Por outro lado, a química entre os personagens principais, Nick Fury e Capitã Marvel roubou a cena. No começo, uma curta homenagem ao pai de todos os Vingadores, Stan Lee. O melhor e mais carismático personagem do filme é, sem dúvida, o gato Goose. Há quem defenda que ele mereça uma franquia solo… assinamos embaixo.

O filme em si não impressionou, mas esperamos que a Marvel saiba o que ela está fazendo, e faça com que os próximos filmes mostrem um significado mais profundo da nova adição à família dos super-heróis. Capitã Marvel é uma oportunidade inexplorada. Para a batalha final dos Vingadores, foi apenas o último passo. A história do nascimento do mais poderoso super-herói da Marvel não disse muito a que veio. O estúdio, no entanto, obviamente promete muito dela.

Facebook Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios