Coluna do PeixeColunasOuro PretoPolítica

Começou a corrida eleitoral em Ouro Preto

O mês de setembro parece ter inaugurado a corrida eleitoral ouro-pretana. Apesar de estarmos acerca de um ano das eleições municipais de 2020, os bastidores parecem fervilhar no meio político da cidade patrimônio mundial.

O primeiro partido que se apresentou foi o PCdoB, que de modo surpreendente lançou o jovem médico da UFOP e ex-líder estudantil Tuian Cerqueira como postulante ao cargo de prefeito.

Apesar de contar com um vereador na câmara e atuação destacada nos movimentos populares, sindicais e de mulheres, desde 1992 a sigla não apresentava candidatura própria (mesmo que esta seja ainda uma pré-candidatura) ao pleito municipal.

Ainda sem um partido definido, outro que se mostra cada vez mais candidato é o ex-prefeito Angelo Oswaldo. Com uma plataforma que sempre dialoga com a intelectualidade da cidade, o ex-secretário estadual de cultura ainda não definiu por qual partido deve concorrer, mas tudo indica que independente disso, ele vem forte para o pleito mais uma vez.

De lado oposto ao chamado “angelismo”, temos o grupo histórico liderado pelo também ex-prefeito José Leandro, que tem entre os partidos que o apoiam os tucanos do PSDB e o Solidariedade (principalmente). Apesar de idade avançada, seu grupo segue unido e tudo indica que deverão ter um candidato (a), apresentando para isso diversos postulantes, desde ex-servidores do judiciário a atuais vereadores, mostrando uma verdadeira miscelânea de nomes. Há quem aposte que mesmo com os recentes problemas de saúde, José Leandro vai apresentar seu nome. Será? Por hora nada definido…

Outro que já foi testado nas urnas e promete voltar com tudo é o ex-vereador Gleiser Boroni, presidente do PSL local e contando com o apoio do atual presidente. Com uma plataforma conservadora nos costumes, é preciso ver se o povo ouro-pretano vai estar disposto a dialogar com a ideia bolsonarista, afinal de contas, nas eleições presidenciais esse debate foi derrotado nas urnas locais.

Entre os mais falados nas ruas, falta um, o atual prefeito Júlio Pimenta, do MDB. Apesar de ter a máquina de governo nas mãos, Pimenta enfrenta muitas dificuldades na gestão, em especial pela queda de arrecadação local, o que o faz possuir um alto índice de rejeição entre o eleitorado mais jovem e colocar em dúvidas se de fato ele será candidato, afinal de contas seu mentor político, Angelo Oswaldo, se mostra candidatíssimo, será que o atual grupo que governa a cidade vai se dividir?

Enfim, muita água falta para rolar por baixo da ponte, bem como outros atores darem suas caras, mas uma coisa é certa: emoções não vão faltar para quem gosta de acompanhar os embates eleitorais em Ouro Preto.

Até a próxima.

Deixe seu comentário

Mostrar mais

Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe)

Defino-me como biólogo, professor e atualmente cursando doutorado em Recursos Naturais na UFOP, sou apaixonado por basquete, estudante de temas ambientais, políticos e um eterno rebelde que não se conforma com injustiça de tipo algum contra ninguém. Não acredito em quem não tem lado, que fica em cima do muro, que não possui opinião própria, penso que ter lado é algo primordial, assim sendo não me furto de falar e colocar o que penso, doa a quem doer. Este é meu principal objetivo por aqui, trazer para o debate quinzenal temas polêmicos muitas vezes deixados de lado nos veículos da mídia tradicional. Afinal, como bem fala Fernando Brito, “a política sem polêmica é a arma das elites”.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar