Como chegam os 20 clubes para a disputa do Brasileirão 2023?

Por Lucas Barbosa
0 comment

No próximo final de semana, a edição de 2023 da Série A do Brasileirão terá início. O futebol brasileiro é algo único, que conta com suas peculiaridades. Os estaduais permitem que diferentes equipes cheguem na condição de campeãs para a disputa da liga nacional, assim como faz com que outros clubes cheguem pressionados. Nesse texto, a proposta é trazer um resumo do que está sendo o ano de 2023 para uma dessas equipes.

Flamengo está em baixa - Foto: Alexandre Vidal/Flamengo
Flamengo está em baixa - Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

América-MG: o time comandado por Vagner Mancini foi vice-campeão estadual após sólida campanha. Estão vivos na CDB e na Sul-Americana. O objetivo é não cair, mas podem ir além, assim como o clube fez em 2021 (8°) e 2022 (10°).

Athletico-PR: Paulo Turra, sucessor de Felipão, iniciou sua jornada sendo campeão paranaense. Faz parte do grupo de clubes que disputam os três principais torneios. Voltar a ficar no G6, como em 2022, é possível para o atual vice-campeão sul-americano.

Atlético-MG: apesar de ter sido tetracampeão mineiro e de estar vivo em todas as frentes, o clima não é dos melhores para Coudet. Com ou sem ele no cargo, o Galo tem time para brigar pelo título. Foi um dos times que mais se reforçou.

Bahia: mais um clube que se tornou SAF, o Bahia volta a disputar o torneio após cair em 2021. O início de ano foi duro para o treinador português Renato Paiva, que viu o time sofrer derrotas pesadas e cair na Copa do Nordeste. Venceu o estadual.

Botafogo: o Glorioso vai para a sua segunda edição de Brasileirão com o dono John Textor e o treinador Luís Castro. O início de temporada foi complicado, com eliminação precoce no estadual e susto na CDB. Se classificar para a Libertadores de 2024 é tido como grande objetivo.

Bragantino: essa será a quarta temporada consecutiva da equipe da Red Bull na elite. O início da jornada de Pedro Caixinha não está sendo fácil: queda na semifinal do estadual para o Água Santa e eliminação na CDB para o Ypiranga.

Corinthians: iniciando sua carreira como treinador, Fernando Lázaro já está sendo contestado pela Fiel Torcida. A temporada é turbulenta até aqui, com queda para o Ituano nas quartas do Paulistão e derrota por 2-0 para o Remo na estreia na CDB. O desfalque de Renato Augusto preocupa.

Coritiba: ano passado, o clube conseguiu o grande objetivo de se manter na elite nacional. Nessa temporada, a meta não deve ser muito diferente para António Oliveira e seus comandados. Talvez briguem por uma vaga na Sula. Vivo na CDB, o Coxa foi mal no estadual.

Cruzeiro: após três temporadas na Série B, o Cabuloso voltou. A eliminação na semifinal do Mineiro para o América findou a passagem do uruguaio Paulo Pezzolano pelo clube. O técnico agora é Pepa, mais um português no campeonato. Conseguir se manter na elite seria um importante passo no projeto de Ronaldo.

Torcida azul teme o destino do time no Brasileirão
Torcida azul teme o destino do time no Brasileirão – Foto: Cruzeiro

Cuiabá: em 2021, o clube venceu o estadual e se manteve na elite nacional. Em 2022, repetiu a dose. Nesse ano, o título estadual já veio. Agora é hora de, mais uma vez, tentar escapar do rebaixamento, mesmo com tanta gente apostando contra isso.

Flamengo: o início de temporada não foi nada, mas nada fácil para o Rubro-Negro. O clube disputou Supercopa do Brasil, Mundial, Recopa Sul-Americana e Cariocão, mas não venceu nenhum título. A passagem de Vitor Pereira foi um fiasco, e agora o clube busca um treinador que seja capaz de fazer o clube brigar por todos os títulos no segundo semestre.

Fluminense: o clube conquistou seu segundo título estadual consecutivo. Esse foi o primeiro título notável da carreira do badalado Fernando Diniz, que tem condições de levar o Flu a títulos maiores no restante da temporada. O elenco tricolor parece ter todas as condições de competir firmemente nas três frentes.

Diniz vive bom momento no Fluminense
Diniz vive bom momento no Fluminense – Foto: Fluminense/Marcelo Gonçalves

Fortaleza: a essa altura, Vojvoda já é considerado ídolo do clube. O título cearense foi a quarta conquista dele pelo FEC – junto com as edições de 2021 e 22 do estadual, além da Copa do Nordeste do ano passado. O treinador tem o elenco em suas mãos, o que deve ser suficiente para uma boa campanha no nacional.

Goiás: sob a batuta de Jair Ventura, o Esmeraldino fez boa campanha no BR22, se salvando do rebaixamento com certa margem. O treinador deixou o clube ao fim do campeonato. Seu sucessor foi Guto Ferreira, que não resistiu à eliminação na CDB para o Águia de Marabá e para a derrota na final estadual para o Atlético.

Grêmio: a equipe de Renato Gaúcho contou com um Luis Suárez inspirado para conquistar mais um título estadual. O Grêmio não disputa nenhum torneio continental no ano, então o foco será todo no BR e na CDB. No que depender do histórico goleador uruguaio, os gaúchos podem almejar coisas maiores.

Internacional: o Inter foi eliminado do estadual pelo Caxias em pleno Beira-Rio. O jejum de títulos já chega a sete anos. O treinador Mano Menezes é conhecido por seu perfil copeiro, mas pode fazer o Colorado competir na parte de cima do campeonato. Olho nas chegadas de Charles Aránguiz e Enner Valencia.

Palmeiras: atual campeão nacional e grande força não só do país, como do continente, o Palmeiras de Abel Ferreira já conquistou dois títulos no ano: Supercopa do Brasil e Paulistão. Com um elenco vencedor e um excelente treinador, a lógica é que o Palmeiras entre como o grande favorito para colorir o país de verde mais uma vez.

Endrick é carta na manga do Palmeiras
Endrick é carta na manga do Palmeiras – Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Santos: o Alvinegro Praiano não vive seus melhores dias. Assim como o Inter, não vence um título há sete anos. No estadual, o time de Odair Hellmann mais uma vez caiu na fase de grupos. Porém, conta com um elenco com alguns bons valores, como Marcos Leonardo, e diferente do que é apontado, não necessariamente vai brigar na parte de baixo.

São Paulo: o Tricolor do Morumbi é mais um grande clube paulista que não vive seus tempos áureos, muito pelo contrário. No Paulistão, queda pro Água Santa nas quartas, o que resultou em muita cobrança sobre o elenco e o treinador Rogério Ceni. O crônico problema de lesões segue atormentando o clube, algo que pode atrapalhar a campanha no BR.

Vasco: após se tornar SAF, o Gigante da Colina conseguiu mais um acesso. Dessa vez, a expectativa é que o clube se mantenha na elite por muito tempo, que era o normal até o primeiro rebaixamento, lá em 2008. O clube não começou nada bem o ano, caindo para um turbulento Flamengo no estadual e, principalmente, sendo eliminado em casa pelo ABC na CDB. Do G12, é o único clube que só tem o Brasileirão para disputar, algo que pode ajudar.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS