Deputado infectado se emociona ao falar da luta contra covid

O depoimento emocionado do deputado e médico Doutor Jean Freire (PT), acometido pela covid-19, falando diretamente do hospital onde está internada sua mulher, também infectada, marcou a Reunião Ordinária de Plenário desta quinta-feira (27/8/20). Todos os parlamentares da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) que se pronunciaram manifestaram sua solidariedade e desejaram pleno restabelecimento ao casal.

Abatido e com a voz embargada, Doutor Jean Freire disse que travava uma batalha desde o início da pandemia, como parlamentar e médico. “Fui convocado para atuar no enfrentamento ao vírus, em Araçuaí e Itaobim, no Jequitinhonha. Agora, vejo a pandemia como paciente. Não me arrependo e tenho certeza de que sairei mais forte”, afirmou.

Ele elogiou o papel exercido pela ALMG de não voltar com os trabalhos presenciais, apesar das pressões, “para proteger a nós e aos servidores”. O deputado conclamou os colegas para que abdiquem de toda vaidade e esqueçam as divergências para juntos superarem este momento difícil de luta contra um inimigo comum e invisível.

Doutor Jean Freire pediu a valorização dos profissionais de saúde, especialmente os da enfermagem, tão sacrificados na luta contra a covid. Registrou que, como paciente, pôde entender a dor dos internados, que não podem ver familiares nem saber como anda o mundo lá fora. Pedindo forças e energia para ele e sua família, deixou uma reflexão: “Cada um deve pensar no que está fazendo para mudar o mundo e melhorar a vida do próximo”.

Símbolo – Apresentando votos de melhora a Doutor Jean Freire, o deputado Carlos Pimenta (PDT), que também é médico, disse que o colega já se tornou “um símbolo da luta contra a pandemia”, especialmente por sua atuação em prol da melhoria de vida dos mais pobres. A contaminação do deputado ocorreu justamente quando o Vale do Jequitinhonha registra aumento de mais de 500% de casos.

Carlos Pimenta destacou que profissionais como o colega mostram como o Brasil está vencendo a batalha contra o vírus. E se solidarizou com as famílias de 118 mil brasileiros vítimas da doença, lembrando-se ainda dos 3 milhões que se recuperaram, mas que guardarão marcas da doença por um bom tempo.

Farmácia Popular – O parlamentar reclamou, por outro lado, de o governo federal estuda acabar com o Farmácia Popular do Brasil em plena epidemia. Segundo ele, mais de 22 milhões de brasileiros dependem do programa. “O que tem que cortar é a roubalheira”, declarou, referindo-se aos 6 milhões que receberam auxílio financeiro de modo irregular e a secretários de saúde presos por malversação de verbas para combate à covid-19.

Assista ao vídeo completo da reunião

Fonte: Assessoria de Imprensa da ALMG

Comentários