DestaqueMineraçãoNova LimaOuro PretoRompimento de barragem em Brumadinho
Tendência

Em Minas, mais de mil pessoas já foram retiradas de suas casas por risco de rompimento de barragens

Após anunciar  seu plano de descomissionamento e desativação de barragens a montante (método mais barato e mais arriscado ), a mineradora Vale vem colocando em prática algumas das ações propostas para reduzir riscos caso haja um novo rompimento dessas estruturas em Minas Gerais.

Como uma das primeiras medidas, a empresa impõe a necessidade de evacuação de moradores próximos a áreas que poderiam ser atingidas em caso de ruptura de barragem. Em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, e em Ouro Preto, região central do estado, cerca de 125 pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas pelo risco associado a barragens da mineradora.

Ao todo, cerca de 1.200 pessoas foram obrigadas a saírem de suas casas, seja pela destruição de moradias pela passagem da lama em decorrência dos rompimentos das barragens em Mariana e em Brumadinho, seja pelo risco de uma nova onda de rejeitos liberados por uma ruptura varrer áreas consideradas vulneráveis.

Todas essas pessoas viviam nas chamadas zonas de autossalvamento – área em que as pessoas precisariam escapar por conta própria em caso de rompimento de barragem, uma vez que não haveria tempo hábil para a ação do poder público.

A mancha de risco já atingiu  as cidades de Barão de Cocais, Nova Lima, Ouro Preto, que sediam estruturas da Vale, e Itatiauçu, onde há um complexo da ArcelorMittal.

A coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec) informou que vistorias estão sendo realizadas por seus técnicos em todas as barragens construídas pelo método a montante e que passarão pelo processo de descomissionamento, anunciado pela Vale.  Ao todo, o estado tem 50 barragens desse tipo distribuídas por 16 cidades , sendo a maioria concentrada em Ouro Preto.

Desalojados

Segundo dados da Defesa Civil de Minas Gerais, cerca de 1.200 pessoas foram retiradas de suas casas pelo aumento do nível de risco de barragens de rejeitos, sendo 138 em  Brumadinho; 166 em Itatiaiuçu; 492 em Barão de Cocais; 315 em Nova Lima e 25 em Ouro preto.

Após a tragédia ocorrida em Brumadinho, o governo de Minas anunciou o descomissionamento de 50 barragens de mineração com alteamento a montante, sendo 19 delas de propriedade da mineradora Vale.  O prazo dado para a reintegração dessas estruturas à natureza termina em janeiro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios