Take a fresh look at your lifestyle.

Anatomia do Crime e Investigação Criminal: séries documentais que relembram crimes que chocaram o Brasil

0

Com episódios baseados em investigações criminalísticas, recheados de depoimentos de policiais, de criminólogos, psiquiatras, psicólogos e familiares das vítimas, as duas séries pretendem expor a compreensão das possíveis motivações de alguns crimes bárbaros que foram amplamente divulgados pela mídia e chocaram o Brasil.

A primeira delas, Investigação Criminal (2012), produzida pelo canal A&E em parceria com a Medialand, busca apresentar ao telespectador os aspectos considerados determinantes em uma investigação criminal. O programa é composto por oito episódios; dentre eles casos como o da menina Isabella Nardoni, assassinada pelo pai e pela madrasta em 2008 e Caso Von Richthofen, quando em 2002 Suzane planejou o assassinato dos próprios pais, são alguns dos principais crimes abordados na série.

Suzane e Andreas ao lado dos pais, Marísia e Manfred Von Richthofen, assassinados em 31 de outubro de 2002, crime elaborado por Suzane e executado por ela e os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos.
Suzane e Andreas ao lado dos pais, Marísia e Manfred Von Richthofen, assassinados em 31 de outubro de 2002, crime elaborado por Suzane e executado por ela e os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos.
Foto: reprodução/internet.

Já Anatomia do Crime (2017), uma produção também realizada pela Medialand exclusivamente para a Discovery, para ser exibida no quadro Investigação Discovery, consiste numa  serie documental tem como objetivo analisar outros dez casos que comoveram o Brasil. Dessa vez os destaque ficam para casos como o do Atirador do Shopping, quando em 1999 um estudante universitário invadiu uma sala de cinema de um shopping em São Paulo e efetuou disparos contra a plateia e  caso Bianca Consoli, uma jovem de 19 anos que morreu em 2011 após ser estuprada. O agressor de Bianca foi descoberto através de exame de D.N.A em fragmentos de sua pele encontrados debaixo das unhas das da vítima foram compatíveis com o D.N.A do principal suspeito, seu cunhado.

Análise aprofundada dos crimes

A primeira série apresenta a cronologia dos fatos, a motivação dos criminosos, o contexto e os detalhes técnicos e científicos das investigações dos crimes passando pelas suposições de autoria, até à sequência de ações que levaram a execução do crime. Para apresentar tais analises, o programa utiliza imagens da perícia, laudos disponibilizados pela Polícia Civil, vídeos da reconstituição dos crimes e informações sobre os julgamentos para montar uma linha do tempo e explicar as ações dos criminosos de forma didática. Além disso, de profissionais da psiquiatria forense, apresenta o perfil dos criminosos desvendando o que poderia estar por trás da mente dos autores de crimes tão brutais. Dessa forma o objetivo da série Investigação Criminal não é somente apresentar e debater os casos mais uma vez, mas elaborar o perfil psicológico dos criminosos.

Já a série Anatomia do Crime busca resgatar imagens dos locais dos crimes levando em consideração os trabalhos das investigações e reconstituições realizados pela polícia, apresentando também material inédito como fotos e áudios. Apresenta breves participações de criminólogos, psicólogos e psiquiatras também com a finalidade de montar o perfil psicológico dos autores dos crimes.

As duas séries estão disponíveis na integra pela Netflix em sua  plataforma de streaming.

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Facebook
error: Conteúdo Protegido!