Take a fresh look at your lifestyle.

Quem sãos os militares anunciados por Jair Bolsonaro para compor seu Ministério?

Até o presente momento, Jair Bolsonaro anunciou 20 nomes que comandarão as pastas da Esplanada dos Ministérios e o Banco Central a partir de 2019.  Dentre os escolhidos, estão sete militares. Os nomes se alternaram entre componentes do  Exército, da Aeronáutica e da Marinha.

A seguir, conheça quem sãos os militares escolhidos para compor o Ministério do  governo de Jair Bolsonaro:

Marcos Pontes ( Ciência e Tecnologia)

Marcos Pontes
Marcos Pontes.- Foto: Reprodução/Facebook

Marcos Pontes, primeiro confirmado na equipe de Bolsonaro ainda no final de outubro,  será Ministro da Ciência e Tecnologia. Pontes  é oficial da Força Aérea e, há doze anos, ficou em orbita durante nove dias abordo da chamada Missão Centenário, sendo o primeiro brasileiro a chegar ao espaço. O futuro ministro pretende liberar que o setor privado faça investimentos em pesquisas de universidades públicas.

General Fernando Azevedo e Silva (Defesa)

General Fernando Azevedo e Silva
O General Fernando Azevedo e Silva – Foto: Reprodução / O Globo

O general Fernando Azevedo e Silva foi escolhido para assumir a pasta da Defesa.  A indicação do militar foi contrária a expectativa anunciada pelo vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, que havia dito que o ministério deveria contar com alguém da Marinha. Azevedo anunciou quem serão os novos comandanetes do  Exército, Marinha e Aeronáutica. São eles: Edson Leal Pujol, Ilques Junior e Antonio carlos moretti Bermudez.

General Augusto Heleno ( Gabinete de Segurança Institucional)

O general Augusto Heleno
O general Augusto Heleno – Foto: Arquivo/Agência Brasil

Augusto Heleno, general da reserva do Exército, já fazia parte da equipe mais próxima de Bolsonaro.  O general foi comandante militar da Amazônia e Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia.  Heleno tem posições críticas em relação as políticas oficiais e à política indigenista do governo brasileiro. O futuro ministro assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Wagner Rosário ( Controladoria Geral da União)

Wagner Rosário
Wagner Rosário. – Foto: Arquivo/Agência Brasil

Wagner Rosário, atual ministro da Transparência e da Controladoria Geral da União (CGU), continuará à frente da pasta no governo de Bolsonaro. O ministro foi o primeiro nome do governo de Michel Temer a ser mantido para o futuro governo.  Rosário passou 27 anos servindo ao Exército. Em 2009 Rosário era capitão com formação na Academia Militar das Agulhas Negras.

General Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo)

Carlos Alberto dos Santos Cruz
Carlos Alberto dos Santos Cruz. – Foto: Pozzebom/Agência Brasil

Carlos Alberto dos Santos Cruz, general da reserva,  comandará a Secretaria de Governo.  Carlos Alberto tem ampla experiência em situações de violência e conflitos urbanos.  O general, que é ex-secretário de Segurança Pública, comandou as missões de paz da ONU ( Organização das Nações Unidas) no Haiti de 2007  a 2009,  e na República Democrática do Congo de 2013 a 2015.

Almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior (Minas e Energia)

O almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque
O almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque. – Foto Felipe Barra

O almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque será o novo ministro de Minas e Energia.  Albuquerque, que é considerado defensor da tecnologia nuclear desenvolvida no Brasil, iniciou sua carreira na Marinha em 1973. O almirante tem pós-graduação em Ciências Políticas pela UNB (Universidade Nacional de Brasília), MBA em Gestão Internacional pela Coppead/UFRJ e MBA em Gestão Publica pela Fundação Getúlio Vargas. Além disso, cursou Altos Estudos de Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra.

Tarcísio Freitas (Infraestrutura)

Tarcísio Freitas
Tarcísio de Freitas. – Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Tarcísio de Freitas  assumirá o ministério da Infraestrutura.  Freitas foi diretor executivo do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) no governo de Dilma Rousseff.  No cargo, Tarcísio executou obras como recuperações de rodovias, construções de aeródromos e terminais fluviais. O militar ainda atuou como engenheiro da Companhia de Engenharia Brasileira na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti.

Close