Após soberania do Atlético, Campeonato Mineiro pode ter edição mais equilibrada em 2023

Publicado: última atualização em 0 comment

Nos últimos anos, o Atlético deitou e rolou no Campeonato Mineiro, mas para a temporada de 2023, o Alvinegro não deve ter tanta facilidade assim para defender o título. Ao mesmo tempo em que passa por uma reformulação profunda no time, o Galo vê o Cruzeiro renascer e executar investimentos interessantes, além do crescimento dos outros clubes.

Desde 2020, com a derrocada da Raposa, o Atlético reinou absoluto no cenário do futebol estadual, e isso se transformou no Campeonato Mineiro, com a equipe conquistando, de forma, consecutiva, três títulos. Enquanto, em 20 e 21, o Cruzeiro derrapou e, com times fraquíssimos, não conseguiu avançar, Tombense e América, de forma honrosa, tentaram, sem sucesso, impedir as conquistas atleticanas. No último ano, o time estrelado até chegou à final, mas foi derrotado pelo escrete preto e branco.

Com dinastia do Atlético, Campeonato Mineiro pode ter edição mais equilibrada em 2023
Em 2022, Galo bateu a Raposa na final - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Agora, o cenário ainda conserva certo favoritismo ao Galo, mas é diferente. O Cruzeiro voltou à Série A e tem realizado contratações de outro patamar. O América, ainda tímido no mercado, mantém uma base competente e, aos poucos, se fortalece. Destaques interioranos, Tombense e Athletic de São João Del-rei podem surpreender.

Uma das principais casas de apostas do país, a Betano, definiu os favoritos da seguinte forma: 

  • Atlético – 1.70
  • Cruzeiro – 3.30
  • América – 5.50
  • Tombense – 30.0
  • Athletic – 50.0  

Uma aposta de R$100 no tetracampeonato do Atlético gera um retorno de R$70. Já uma aposta de R$100 no título do Cruzeiro garante R$330 ao apostador. Durante o período do Campeonato Mineiro, a Betano está oferecendo um código promocional que gera apostas grátis para novos clientes. 

Mudanças no plantel do Atlético

O Atlético atravessa momento delicado financeiramente, e não fará loucuras por títulos como em 2020. Para a atual temporada, o Galo tem trabalhado com criatividade, e anunciou importantes contratações. Medalhista olímpico pelo Brasil no Japão, o atacante Paulinho chega de forma gratuita após anos no futebol alemão, e a grande aposta para o ano. No meio-campo, o grande nome é Edenílson que, com 32 anos, deixou o time rumo a Belo Horizonte por R$ 6 milhões. 

Edenílson era um antigo desejo da diretoria atleticana
Edenílson era um antigo desejo da diretoria atleticana – Foto: Pedro Souza/Atlético

O clube também já anunciou o meia Igor Gomes, o zagueiro Bruno Fuchs e o lateral Paulo Henrique. De fato, a equipe alvinegra não está parada no mercado e, apesar dos novos reforços trazerem características interessantes ao elenco, não elevam, de forma definitiva, o nível técnico do elenco, ainda mais traçando um paralelo com as saídas.

Deixaram a Cidade do Galo nomes como Guga e Keno (Fluminense), Nacho Fernández (River Plate), o goleiro Rafael (São Paulo) e Júnior Alonso (retornou ao Krasnodar-RUS). Todos esses jogadores foram importantes nas conquistas recentes da equipe, e farão falta ao técnico Eduardo Coudet em 2023. Além da questão financeira, há uma tentativa em renovar o elenco e trazer novos ares ao cotidiano atleticano.

Cruzeiro de volta

Desde que Ronaldo Fenômeno comprou 90% das ações do futebol cruzeirense, a Raposa vive um ambiente completamente diferente do caos que imperou nas temporadas de 2020 e 2021. Agora na Série A, o Cruzeiro possui muito trabalho pela frente e tem feito um mercado de transferências promissor, dentro de sua ainda modesta realidade. 

A grande contratação azul e branca para o ano foi Wesley, jovem meia-atacante  que conquistou inúmeros títulos pelo Palmeiras, e custou cerca de R$ 15 milhões aos cofres estrelados. A chegada do ponteiro marca uma transformação na vida cruzeirense, que agora poderá, aos poucos, voltar a realizar compras de jogadores de destaque do Brasil. Além de Wesley, vieram da capital paulista Nikão (São Paulo) e Matheus Vital (Corinthians), que terão a responsabilidade de dominar o setor de criação da Raposa.

Matheus Vital e Wesley prometem melhorar o ataque celeste
Matheus Vital e Wesley prometem melhorar o ataque celeste – Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O elenco celeste ainda não está integralmente formado. Novos reforços devem desembarcar em Belo Horizonte, principalmente no meio-campo e no ataque. A equipe de Ronaldo segue na busca por um centroavante de peso, e já ventilou opções como o experiente Gilberto e o uruguaio Nico López.

Definitivamente, o Cruzeiro terá um elenco melhor que os das últimas três temporadas, e poderá incomodar o domínio atleticano no contexto estadual. O time do Barro Preto 

Possíveis surpresas do Campeonato Mineiro

O América vive o melhor momento de sua história, se mantendo de forma definitiva na Série A e participando de competições internacionais. Até o momento, o Coelho não empolgou no mercado de transferências e contratou apenas cinco jogadores: o zagueiro Wanderson, os laterais Nicolas e Nino Paraíba, e os atacantes Dadá Belmonte e Mateus Gonçalves. A principal carta na manga verde e preta, no entanto, é a manutenção da boa base titular dos últimos anos, com, inclusive, a permanência do meia argentino Martín Benítez, comprado em definitivo.

A equipe americana sonha em conquistar seu 17º título mineiro, já que a última conquista foi em 2016.

Outros times que podem surpreender vêm do interior das Minas Gerais. O Tombense, que fez boa Série B na última temporada, se fortaleceu e quer reaparecer na final do Campeonato Mineiro, como em 2020. Já o Athletic de São João Del-rei foi o time que mais se movimentou para o estadual, com contratações de grande porte para o cenário da equipe. Nomes como Patric e Sassá irão defender o Esquadrão, em um projeto ousado que visa ser a zebra do torneio.

Patric, Sassá e Júlio Cesar lideram projeto do Athletic para 2023
Patric, Sassá e Júlio Cesar lideram projeto do Athletic para 2023 – Foto: Divulgação/Athletic

O Atlético busca o tetra do Campeonato Mineiro, o que seria histórico. No entanto, os adversários, turbinados para 2023, prometem lutar contra o já longo domínio alvinegro. A maior competição do futebol de Minas Gerais começa no dia 21 de janeiro.

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS