Wagner Pires de Sá, ex-presidente do Cruzeiro, teria sido agredido por torcedores em BH

Destaques

Flayslane faz xixi na sala após festa no Big Brother Brasil 20

A participante Flayslane acabou a festa do Big Brother Brasil dessa quarta-feira (9) de forma descontrolada. A cantora tem...

Colisão entre três motos no Anel Rodoviário deixa duas vítimas em estado grave em Belo Horizonte

Três motocicletas se colidiram na tarde desta quinta-feira (9), por volta das 14h20, no Anel Rodoviário, km 538, bairro...

Ouro Preto tem um óbito por coronavírus em investigação; são 15 casos suspeitos na cidade

A Prefeitura de Ouro Preto informou por meio de um Boletim Informativo, atualizado nesta quinta-feira (9), que há um...

Divinópolis registra duas mortes por coronavírus; uma das vítimas era médica de 46 anos

A cidade de Divinópolis, localizada na região Centro-Oeste de Minas, teve suas duas primeiras mortes por coronavírus (COVID-19) confirmadas....

Secretaria de Saúde confirma 15 mortes por coronavírus em Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou, na manhã desta quinta-feira (9), mais um Informe...

Ex-presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, teria sido agredido por cruzeirenses dentro de um supermercado, ontem (24), em Belo Horizonte. Segundo informações apuradas pelo repórter da rádio Itatiaia, Emerson Pancieri, e de Maicon Mendes, repórter da Band TV, o Wagner Pires teve o rosto e a cabeça cortados. Ainda de acordo com os repórteres, os agressores fugiram após o ato.

Mas, apesar das informações, não é possível confirmar a veracidade das supostas agressões, pois Wagner Pires não registrou Boletim de Ocorrência e nem foi encontrado para falar sobre o caso.

Wagner Pires de Sá liderou a gestão que deu ao Cruzeiro dois Campeonatos Mineiros e um título da Copa do Brasil, mas que por outro lado arruinou as finanças do clube e colocou a instituição na mira da polícia. Os problemas internos da Raposa acabaram culminando num rebaixamento inédito do time à segunda divisão do Campeonato Brasileiro e numa dívida crescente de mais de R$ 700 milhões, que botaram o clube celeste em rota de falência.

Após muita pressão de parte do conselho do clube e dos torcedores, Wagner Pires de Sá e seus dois vice-presidentes renunciaram aos seus cargos, ainda neste mês de dezembro, e abriram caminho para um conselho gestor, formado por cruzeirenses notáveis, administrarem o clube. Pires de Sá é considerado um dos principais culpados pela derrocada do Cruzeiro, por ter delegado grandes poderes a personagens como Itair Machado e Sérgio Nonato, outros participantes ativos dos problemas do clube.

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:


- Advertisement -

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail: