Existem alimentos que quando consumimos, ainda que já estejamos saciados não sentimos vontade de parar de comer. A esses, deu-se o nome de hiperpalatáveis.

Os alimentos hiperpalatáveis são aqueles que possuem componentes como gordura, sódio, açúcar e carboidratos que o tornam mais saborosos. Esses alimentos podem estar envolvidos na ativação de mecanismos no cérebro que postergam a sensação de saciedade, criando uma experiência altamente gratificante, o que torna difícil parar de comê-los.

Alguns pesquisadores desenvolveram uma definição quantitativa para os alimentos hiperpalatáveis, sendo classificados nessa categoria aqueles alimentos que contêm: 

  • Mais de 25% de sua energia proveniente das gorduras e 0,3% ou mais do seu peso composto por sódio, como é o caso do bacon, cachorro-quente e algumas pizzas; 
  • Mais de 20% de sua energia proveniente de açúcares simples e porcentagem de gorduras também superior a 20%. Por exemplo: brownie, bolo e sorvete; 
  • Mais de 40% da energia proveniente de carboidratos e 0,2% do seu peso constituído de sódio, como por exemplo, os pães e biscoitos. 

Até mesmo alguns alimentos ditos dietéticos podem ser incluídos no grupo dos hiperpalatáveis, visto que muitos produtos definidos como zero, diet ou light por serem reduzidos de um determinado nutriente, como as gorduras, têm adicionados nutrientes compensatórios, como carboidratos. Além disso, para manutenção do sabor e textura, é comum de serem utilizados alguns aditivos alimentares.

Até mesmo alimentos pouco gordurosos como os vegetais podem se tornar hiperpalatáveis, no caso de serem preparados em molhos ou cremes. Desse modo, o método de preparação e processamento da comida é um ponto de extrema importância para determinar sua hiperpalatabilidade, e não apenas o produto em si, visto que muitas vezes é a combinação de ingredientes que determina a hiperpalatabilidade de um produto.

Não é necessário excluir um alimento ou preparação da dieta, mas é preciso estar sempre atento à sua composição e evitar o consumo excessivo, pois, como já é sabido, uma alimentação desregrada pode causar sérios problemas de saúde, como obesidade, diabetes, hipertensão, etc.

COMENTÁRIOS