The news is by your side.

Café sem cafeína? Como assim?

O café é uma das bebidas mais populares do mundo, muitas vezes devido ao poder estimulante e energético proveniente de seus altos níveis de cafeína. No entanto, existem também os casos de pessoas que preferem limitar a ingestão de cafeína, mas sem abrir mão do sabor do café, por isso existe disponível no mercado a opção do café descafeinado que tem seu consumo cada vez maior.

Para produção do café descafeinado, a cafeína é retirada dos grãos de café ainda verdes, e antes de serem torrados e moídos. Para isso existem três métodos principais de remoção da cafeína: por meio de solventes químicos, dióxido de carbono líquido (CO₂) ou água pura com filtros especiais. Os grãos de café são misturados a essas substâncias e, quando a cafeína é retirada, os solventes são removidos. Além desses métodos de processamento, são necessárias etapas adicionais, o que torna o café descafeinado mais caro do que o comum. 

O termo descafeinado não quer dizer necessariamente que 100% da cafeína foi eliminada dos grãos de café. O teor de cafeína do café pode variar, porém geralmente encontra-se em torno de apenas 3% da substância, em comparação ao café normal.

Dependendo do método utilizado, alguns elementos aromáticos podem ser extraídos junto com a cafeína durante o processo. Desse modo, pode haver alguma alteração de sabor, visto que como a cafeína também contribui para o amargor do café, ao ser removida, parte do amargor também se perde.

Os benefícios para a saúde encontrados ao beber café descafeinado são semelhantes aos do café com cafeína, sendo uma boa alternativa para quem apresenta problemas relacionados ao consumo de cafeína, como aumento de ansiedade, refluxo e insônia. No entanto, é importante lembrar que a moderação se faz sempre necessária independente da opção escolhida.