Um comportamento bastante comum e contagioso é o hábito de se pensar e/ou falar de forma negativa em relação ao próprio corpo. A esse fenômeno social, predominante no sexo feminino, dá-se o nome de Fat Talk.

O Fat Talk se origina de insatisfações corporais exageradas e que podem trazer consequências, como o sentimento de culpa e vergonha, os quais podem se tornar fatores desencadeadores de transtornos alimentares, bem como aumentar o risco do desenvolvimento de depressão e ansiedade.

Falar mal do próprio corpo acaba se tornando um comportamento contagioso que aumenta a insatisfação corporal e diminui a autoestima. Mesmo que uma pessoa converse com outra que está se sentindo bem com a própria imagem corporal, o fato dela começar a apontar defeitos do próprio corpo, pode levar a outra a fazer o mesmo.

Um corpo saudável é fisicamente ativo, bem nutrido e com uma mente saudável em relação à comida e ao próprio corpo. Desse modo, o Fat Talk é um comportamento completamente prejudicial. Para erradicá-lo é necessário que algumas atitudes sejam mudadas, adquirindo hábitos simples, como trocar a procura de defeitos no espelho pelo foco nas características admiráveis; parar de comparar o próprio corpo com o de outras pessoas; e principalmente exercitar a prática de falar coisas positivas ao invés de negativas, proporcionando, dessa forma, uma mente e corpo saudáveis.

COMENTÁRIOS
Share.

Nutricionista, natural de Ouro Preto/MG, e uma admiradora da arte da escrita, almejo proporcionar saúde compartilhando meus conhecimentos de modo a agregar melhorias na vida do maior número de pessoas possível.