Take a fresh look at your lifestyle.

Não prometa! Motive-se!

Começa um novo ano e junto a ele surgem as promessas de mudança.  O desejo de emagrecimento está entre as  resoluções de ano novo mais comumente  adotadas.

Após os excessos nas comemorações de fim de ano, é comum o sentimento de culpa devido, principalmente,  ao consumo em demasia de alimentos mais calóricos e o  exagero na ingestão de bebidas alcoólicas (atitudes comuns nessa época do ano).

Acredito que seja unânime o desejo de se ter um 2017 melhor, pedimos aos Deuses ou aos astros para ganhar saúde, felicidade, dinheiro e em contrapartida perder peso. Mas todos esses desejos não serão realizados pela “magia” da mudança de ano, mas sim pelo nosso próprio esforço e trabalho árduos durante os 365 dias do ano.

No primeiro dia de janeiro são inúmeras pessoas prometendo sair do sedentarismo e se alimentar melhor, com invejável obstinação, porém raras vezes essa persistência se mantém até o final do ano; frequentemente quando se consegue manter um comportamento saudável durante 30 dias já considera-se o objetivo como cumprido, pois fez-se o que foi prometido, porém esse curto período de tempo não é suficiente para que os resultados desejados sejam obtidos.

Resultados de alguns estudos comprovam que a prática de atividade física regular e uma alimentação equilibrada atuam diretamente na prevenção das doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, hipertensão, etc.) e na conquista de uma vida mais saudável1, além de auxiliar no alcance dos objetivos nutricionais de cada indivíduo, como, por exemplo, a perda de peso.

Uma alimentação equilibrada quantitativa e qualitativamente , aliada a uma prática esportiva garante que nosso metabolismo funcione normalmente, o que conduz o indivíduo a atingir ou manter seu peso ideal. Enfim uma alimentação saudável e equilibrada dispensa o uso de medicamentos, de dietas milagrosas ou de cirurgias plásticas para se conquistar o corpo desejado2.

Mas é preciso Paciência! Certamente esses quilinhos que deseja-se eliminar nesse novo ano não surgiram de um dia para o outro, portanto a perda também levará tempo para acontecer, e seus hábitos alimentares também não se modificarão instantaneamente, é preciso mudar aos poucos para que a mudança seja mantida.

Mudanças no comportamento alimentar constituem processos ativos nos quais as pessoas têm que se esforçar, consciente e consideravelmente, a fim de mudar antigos hábitos3. O principal item responsável pelo sucesso na realização do seu objetivo nutricional é a motivação, a qual abrange o seu desejo de alcançar sua meta e obter sua recompensa (boa saúde, prevenção de doenças, adequação do peso, etc.), bem como os estímulos externos que inclui o apoio dos amigos e familiares e o acompanhamento por profissionais qualificados (nutricionista, educador físico, médico, etc.).

 A pressa para se observar resultados na balança é causa frequente de insucessos na missão da perda de peso, pois muitas vezes causa a realização de dietas consecutivas, indiscriminadas e sem ajuda de profissionais, levando ao conhecido efeito “sanfona”. As respostas à estas tentativas indiscriminadas são imediatas e até capazes de proporcionar uma redução de peso numa fase inicial, porém não são  medidas satisfatórias nem duradouras4.

É de extrema importância, portanto,  sempre lembrar que para se adquirir o corpo desejado é necessário alimentar-se bem e praticar atividade física, com o foco na saúde, visando conquistar o corpo desejado apenas como recompensa de uma vida mais saudável. Para isso é imprescindível que se decida adotar e manter novos hábitos durante toda a vida e não apenas durante um limitado período de tempo, a fim de alcançar resultados não tão rápidos, porém duradouros. Muito válida a prática de se criar metas no início do ano, mas se  não se mantém o foco com o passar dos dias, a resolução de ano novo perde o sentido e se transforma em mais uma das muitas superstições existentes. 

Motive-se! Transforme a promessa de ano novo num projeto de vida…

Referências

1.MARCONDELLI, P; COSTA T.H.M;  SCHMITZ B.A.S. Physical activity level and food intake habits of university students from 3 to 5 semester in the health area. Rev Nutr 2008; 21(1):39-47.

2.SERRA, G.M.A ; SANTOS, E.M. Saúde e midia na construção da obesidade e do corpo perfeito. Cien saude Colet 2003; 8(3):691-701.

3.BERNARDI,F; CICHELERO, C; VITOLO, M.R. Comportamento de restrição alimentar e obesidade. Rev Nutr 2005; 18:85-93.

4.TROMBETTA, I.C.; e colaboradores. Weight loss improves neurovascularand muscle metaboreflex control inobesity. Am J Physiol Heart Circ Physiol. Vol. 285. Núm. 3. p.H974-82. 2003.

Close