Provavelmente você conhece pelo menos uma pessoa que não tem a menor frescura com relação a alimentação. Essas pessoas são frequentemente chamadas de “estômago de avestruz”, que é uma expressão que representa uma pessoa que come de tudo e nunca passa mal.

A origem dessa expressão surgiu a partir da observação do comportamento do avestruz na natureza. Assim como as outras aves, os avestruzes não possuem dentes, por isso, ao se alimentarem eles engolem os alimentos inteiros e com voracidade. É comum que até mesmo algumas pedras sejam ingeridas, a fim de ajudar na digestão, tendo elas a função de moer os alimentos no estômago. Além disso, o estômago do avestruz produz um poderoso suco gástrico, capaz de dissolver até mesmo certos tipos de metais, sem que haja indisposição após isso.

O fato de uma pessoa não possuir seletividade alimentar é uma grande vantagem, no entanto, é válido lembrar que nem todos possuem a mesma resistência; ou seja, enquanto aqueles conhecidos como “estomago de avestruz” conseguem comer os mais variados alimentos sem sofrerem quaisquer intercorrências digestivas, outra pessoa pode ser acometida pelos mais diversos tipos de desconforto até mesmo ao consumir um alimento considerado indefeso.

+ Nutrição mil grau

Na nutrição é importante que seja respeitada a individualidade. Cada individuo é único e por isso deve ser visto como tal. Não é porque um alimento não produz incômodos em uma pessoa, que ele será 100% seguro para todas as outras. Diferente dos avestruzes, a nossa digestão e metabolismo pode sofrer variações conforme interferências de fatores internos e externos, o que deve ser tratado com bastante atenção.

COMENTÁRIOS
Share.

Nutricionista, natural de Ouro Preto/MG, e uma admiradora da arte da escrita, almejo proporcionar saúde compartilhando meus conhecimentos de modo a agregar melhorias na vida do maior número de pessoas possível.