Menu

Quanto você se preocupa com a origem do pescado que consome?

08/11/2023 às 13:43
Tempo de leitura
2 min
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

A pesca é uma prática bastante conhecida e recorrente, desde os tempos mais antigos. No entanto, é também responsável pelo preocupante declínio da biodiversidade e extinção de boa parte da fauna marinha em decorrência do que se denomina “bycatch”.

O termo bycatch se trata da captura acidental ou incidental de animais que não eram o foco da operação de pesca, que são aqueles animais que não possuem interesse econômico, mas, mesmo assim, acabam sendo capturados junto com a espécie-alvo, sendo descartados sem receberem cuidados. Muitas vezes, mesmo que esses animais sejam devolvidos ao mar ainda vivos, estão tão feridos que não têm condições de sobreviver. Geralmente, baleias, golfinhos, focas, tartarugas, tubarões, raias, aves marinhas, peixes e invertebrados são os animais mais afetados por essa prática. 

As redes de pesca que são abandonadas ou esquecidas no mar, em geral, são feitas de nylon, levando dezenas de anos para se decompor, dessa forma, elas permanecem capturando animais por tempo indefinido, o que é conhecido como pesca fantasma.

Para diminuir o bycatch e a pesca fantasma é preciso que seja estimulado o resgate das redes em desuso, as quais podem ser transformadas em artefatos com valor agregado, como bolsas e outros utensílios. Além disso, é essencial que sejam cumpridas leis que estimulem as boas práticas e promovam os incentivos fiscais adequados.

Quanto ao consumidor, é preciso que esteja atento aos produtos que compra, verificando se possui origem regulamentada, bem como buscando informações sobre qual tipo de pescado está consumindo, se trata-se de uma espécie sob ameaça ou não; garantindo assim uma escolha ambientalmente sustentável.

Última atualização em 08/11/2023 às 14:58