ColunasNutrição e AlimentaçãoSaúde

Termogênicos: saber que não existe milagre é a principal instrução de uso

A procura por suplementos termogênicos é bastante comum dentre aqueles que visam o emagrecimento, visto que frequentemente pode-se observar o marketing que rotula esses suplementos como milagrosos e capazes de provocar uma perda de peso rápida.

Os alimentos termogênicos são aqueles que durante os processos de mastigação, digestão e absorção demandam um maior gasto de energia que os demais, devido ao fato de serem mais dificilmente digeridos. Alguns dos principais exemplos de componentes termogênicos são guaraná, chá verde, gengibre, pimenta, canela, cacau, entre outros.

Apesar do aumento do metabolismo basal, se utilizados isoladamente, os termogênicos não são suficientes para proporcionar a queima de gordura ou perda de peso. É necessário que seu uso ocorra em associação com uma dieta hipocalórica e prática regular de exercícios físicos.

  Primeira impressão!

A ingestão de substâncias termogênicas por meio de alimentos ou suplementos faz com que o metabolismo atue em ritmo acelerado, além de aumentar a temperatura corporal e os batimentos cardíacos, porém a dose necessária para conferir benefícios é geralmente muito alta, podendo, dessa forma, ocasionar problemas de saúde caso o uso seja prolongado.

Como qualquer substância que altera o metabolismo, os termogênicos, se utilizados de forma incorreta, podem trazer riscos à saúde do indivíduo. O maior risco associado aos termogênicos está relacionado a doenças cardíacas. Os principais efeitos colaterais que podem ser citados são: hipertensão arterial, taquicardia, arritmias cardíacas, insônia, sensação de calor, problemas gástricos, ansiedade e síndrome do pânico, falta de concentração, etc.

  O EU E O NÓS

O ideal é que os termogênicos, assim como todos suplementos alimentares, sejam usados sob orientação e acompanhamento nutricional, para que caso seja identificada demanda, sejam recomendadas as quantidades correspondentes à real necessidade individual, a fim de que o risco de efeitos colaterais seja reduzido, possibilitando, ainda, que possam ser obtidos resultados satisfatórios devido à concomitância com uma alimentação balanceada e prática de atividade física.

Você pode gostar também:

Fechar