Prefeitura de Belo Horizonte promove oficina de confecção de máscaras em unidades de acolhimento

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania da Prefeitura de Belo Horizonte está promovendo oficinas de confecção de máscaras de proteção contra o novo coronavírus em unidades de acolhimento institucional da capital mineira.

As oficinas, que já foram realizadas na unidade de acolhimento institucional para mulheres adultas, localizada no Bairro Copacabana, no Centro Pop Miguilim (Centro de Referência Especializado em Atendimento a Crianças e Adolescentes em Situação de Rua) e nos abrigos Pompéia (acolhimento de famílias) e Fábio Alves (público adulto), ensinam todo o processo de confecção, uso, manejo e higienização das máscaras.

Com uma produção totalmente artesanal, que envolve costura manual e uso de máquina, a confecção das máscaras está sendo feita de forma segura, respeitando distância mínima entre os participantes dos pequenos grupos em que as equipes estão divididas. Os produtos confeccionados nas oficinas serão utilizados pelos próprios usuários e profissionais das unidades de acolhimentos.

As máscaras excedentes poderão ser distribuídas a outras unidades de acolhimento institucional da Prefeitura de Belo Horizonte. A próxima oficina a ser realizada, ainda nesta semana, será no Abrigo Granja de Freitas.

Uso obrigatório de máscaras em Belo Horizonte

As oficinais de confecção de máscaras chegam num momento em que o uso da proteção individual passa a ser obrigatório em Belo Horizonte. O Decreto, assinado pelo prefeito Alexandre Kalil, passou a valer a partir de ontem (22). Além de obrigações impostas à população e ao comércio, ficou decretado também estado de calamidade pública na cidade.

Veja também: Uso de máscaras passa a ser obrigatório a partir de hoje (22), em Belo Horizonte 

Comentários