O que você procura?


Uma boa audiência pública se faz ouvindo todos os lados

Pedro Luiz Teixeira de Camargo 1 de abril de 2021 às 18:00
Tempo de leitura
3 min
Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG - Foto: Sinasefe IFMG/Facebook/Reprodução
Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG - Foto: Sinasefe IFMG/Facebook/Reprodução

No último dia 31 de março, aconteceu na cidade patrimônio mundial a 8ª audiência pública da atual legislatura. Sob o comando do vereador Matheus Pacheco (PV), o tema do debate foram “Os Desafios da Educação na Pandemia”, contando com representantes da reitoria da UFOP, da direção geral do IFMG Campus Ouro Preto, da secretaria e do conselho municipal de educação, entre outros membros das direções das instituições educacionais.

O mais interessante é que o proponente da audiência se esqueceu de convidar os representantes dos trabalhadores. Os sindicatos dos trabalhadores estaduais da educação (SindUTE – Ouro Preto), dos servidores do IFMG (SINASEFE – IFMG), dos técnicos administrativos da UFOP (ASSUFOP) e dos professores da UFOP (ADUFOP) simplesmente não foram lembrados, gerando uma situação, no mínimo estranha.

Durante a audiência, ao ser interpolado por alguns presentes o motivo da não participação dos sindicatos, Matheus Pacheco se desculpou e se comprometeu a chamar nova audiência com a presença destes importantes atores no debate, fazendo uma sincera autocrítica da constrangedora situação.

Como forma de protesto, os sindicatos citados escreveram e enviaram para o vereador, as mídias e a imprensa uma dura nota de repúdio, afinal de contas, nos últimos anos não foi dessa forma que as coisas aconteceram na cidade.

Exemplos disso foram as audiências públicas relacionadas às temáticas da educação e dos servidores públicos em que os sindicatos sempre foram lembrados e convidados a contribuir com o debate, como por exemplo na importante audiência da escola democrática ou da reforma da previdência, onde os representes sindicais tiveram importante papel na defesa de propostas e aprovação de encaminhamentos pela audiência.

É lamentável que em pleno século XXI, ainda mais em um debate promovido por um vereador que é professor (Matheus Pacheco é licenciado em Geografia), tenha se esquecido de chamar as entidades que um dia o representaram, uma vez que ele já lecionou na rede pública estadual e teve como seu representante o SindUTE.

Segundo um membro dos sindicatos ouvido: “acreditamos que foi por um simples esquecimento que não fomos convidados, pois se um representante do povo simplesmente optasse por não chamar os representantes dos trabalhadores, teríamos um problema grave, ainda mais pelo fato do signatário da audiência ser um educador”.

Sem dúvida alguma que causou estranheza e desconforto a não presença dos representantes dos trabalhadores no referido debate, mas esperamos que o vereador realize nova audiência e dessa vez chame os sindicatos, haja vista que ele mesmo já se desculpou pelo equívoco e se comprometeu a realizar nova reunião do tipo.

Democracia se faz com participação popular, é importante que todos os atores sejam chamados, afinal de contas é na exposição de visões contraditórias que todos nós aprendemos, não é mesmo?

Até a próxima.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Última atualização em 12 de setembro de 2021 às 18:01