18.4 C
Belo Horizonte
terça-feira, 31 janeiro 2023

Júlio Dash
Júlio Dash
Júlio Roberto Gomes é psicanalista e terapeuta analítico Jungiano, especializado em Hipnose e Inteligência Social, atuando na área há quase 5 anos. Tem como formação base o curso de Tecnologia em Recursos Humanos e estudos a parte de Criminalística.

Melhor ser Sísifo do que Sósifu

Sísifo é um personagem da mitologia grega que enganou a morte, os Deuses, foi rei, fez muitas coisas boas por seu povo, foi amado e muito feliz, porém, na morte, foi castigado pelos Deuses e condenado a carregar uma pedra enorme nas costas até o alto de uma montanha, onde ao chegar perto do topo, ela caia e rolava morro abaixo, fazendo com que ele tivesse de descer e iniciar tudo de novo, fazendo isso pelo resto da eternidade.

É uma analogia a vida humana, nossos prazeres, diversões e afazeres em geral. Afinal o que é nosso trabalho senão subir a montanha vez após vez carregando nas costas o peso das responsabilidades que temos na vida?

É besteira pensar, no entanto, que a estória tem de acabar assim, com esse ar de castigo e que os Deuses, que ali representam as forças maiores da vida e do universo, terão a palavra final sobre como você deve viver a sua existência.

Sísifo fez muitas coisas, era inteligente, corajoso, não estava com medo de pagar o preço pela vida que levava. Ele não era perfeito, cometeu erros e abusou da sorte, de fato, mas no fim, ele estava disposto a fazer o melhor e viver de forma a fazer valer a pena.

Agora, como essa pessoa poderia se deixar abater no final?

Infelizmente é o que acontece com muitas pessoas, todos passamos por isso vez ou outra, entrar numa rotina cansativa e desesperançosa e ficar nisso sem saber como sair.

Porem Sísifo era o tipo de gente que estava disposto a tentar, a fazer valer um minuto a mais, a arriscar e confrontar o que fosse preciso nos momentos difíceis. Sísifo, imagino, depois que a estória acaba, achou uma forma de aproveitar a vida. Subiria cada dia a uma velocidade, cantaria músicas alegres, correria atrás da pedra apostando corrida, chegaria ao fim do dia satisfeito de ter cumprido sua jornada, aceitando que aquele era o trabalho e assim a vida.

Lavar a louça suja, limpar a casa, tirar o lixo, lavar roupa, até mesmo desentupir caixa de gordura da pia são exemplos cotidianos de um trabalho de Sísifo. Seu emprego, suas dívidas, suas responsabilidades diárias não precisam ser um fardo, mesmo que às vezes sejam pesados.

Se não aprendermos a ser igual a Sísifo, a gente vai Sósifu na vida.

Homer Simpson, um grande não intelectual do mundo moderno, saiu da usina nuclear uma vez, tentou ser empreendedor, mas ele era Homer Simpson demais e as coisas não deram certo. Marge engravidou e com duas crianças pequenas e mais uma a caminho ele precisou reconsiderar suas escolhas e ir até a usina novamente e implorar pelo emprego de volta.

Ao ser humilhado pelo patrão, Homer é obrigado a trabalhar de frente a uma frase escrita “Don’t Forget, you’re here forever” Que significa “Não esqueça, você está aqui para sempre.”

Essa estória é contada em um episódio especial, que conta do nascimento de Maggie, em que ao olhar os álbuns de família, Bart e Lisa perguntam porque não há fotos da caçula.

Ao final, ao contar essa jornada de saída e volta ao trabalho, os filhos não entendem o porque de não haver fotos, então Homer responde: “As fotos estão no lugar que eu mais preciso que elas estejam”. Novamente mostra a placa a qual ele deveria olhar todos os dias.

Na placa, as fotos estão espalhadas tampando a maior parte das letras, deixando apenas trechos da escrita as vistas, esses trechos podem ser lidos como “Do t For Her” que significa “Faça isso por ela”.

Homer assim como Sísifo enganou os Deuses, achou sua forma de tornar sua vida mais leve, mesmo tendo de carregar um peso nas costas todos os dias montanha acima.

Isso não é sobre aceitar a vida que se tem e não almejar mais, isso é sobre encontrar alegria onde quer que você esteja.

Toda vez que você encontra alegria no cotidiano, toda vez que você deixa de olhar pras horas no celular ou ficar conferindo redes sociais e apenas vive o momento, toda vez que as coisas simplesmente fluem, você está enganando os Deuses, você está subindo a sua montanha de forma mais leve e está sendo feliz, mesmo que não perceba.

Seja Sísifo.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar a posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: