O que você procura?


Congonhas avança para a Onda Verde do plano Minas Consciente

As cidades vizinhas Ouro Branco e Conselheiro Lafaiete já estão nessa fase de flexibilização desde o início de agosto, mas a Cidade dos Profetas anunciou o avanço apenas na última sexta-feira, 17 de setembro.

Rômulo Soares 20 de setembro de 2021 às 19:39
Tempo de leitura
3 min
Foto: Mais Minas
Foto: Mais Minas

Congonhas avançou para a Onda Verde do plano Minas Consciente. As cidades vizinhas Ouro Branco e Conselheiro Lafaiete já estão nessa fase de flexibilização desde o início de agosto, mas a Cidade dos Profetas anunciou o avanço apenas na última sexta-feira, 17 de setembro.

Todos os estabelecimentos comerciais estão aptos a funcionar na Onda Verde, porém há algumas restrições para conter um novo aumento no número de casos de infecção por Covid-19.

A Prefeitura de Congonhas disse que a decisão por avançar no plano apenas agora parte da iniciativa do Governo de Minas Gerais em classificar a microrregião da cidade na Onda Verde. “Os indicadores apontam para diminuição das transmissões, internações com casos clínicos e graves, bem como diminuição nos casos suspeitos”, diz a administração municipal.

Congonhas se aproxima de completar 50 dias sem confirmação de óbitos por Covid-19. A melhora nos números, segundo a Prefeitura Municipal, foi o principal fator para decretar na maior flexibilização das restrições. No entanto, o Município salienta que a pandemia não está controlada, pois ainda faltam pessoas para receber a imunização contra a doença.

LEIA TAMBÉM:  Mariana avança para Onda Verde e libera eventos sem limite de capacidade para lugares abertos

Além disso, a Prefeitura de Congonhas lembrou que existe casos de mutação do vírus, que podem piorar todo o quadro da pandemia mais uma vez.

“Isso (Onda Verde) não quer dizer que a pandemia está controlada, o que se espera que aconteça quando toda a população estiver vacinada e os estudos científicos comprovarem este controle. Até que isto ocorra, o novo coronavírus segue circulando e mudando para formas mais eficientes de contágio, como as mutações P1 (variante brasileira) e a variante Delta, que começou na Índia, se espalhou pelo mundo e que já tem ocorrência comprovada em nossa região”, salientou.

O que muda

Com a Onda Verde, além de todos os estabelecimentos comerciais ficarem autorizados a funcionar, alguns eventos e demais atividades podem retornar com algumas limitações, conforme o Decreto Municipal nº 7.234 veja:

  • Funerárias, velórios e afins poderão funcionar com duração máxima de 2h, com lotação máxima e cada pessoa a cada 3m², com todos utilizando máscaras;
  • Bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes, lojas de conveniência, comércio varejista de bebidas e trailers podem funcionar com 50% da capacidade máxima dos estabelecimentos e uso dos protocolos previstos no programa Minas Consciente;
  • Atividades esportivas podem ser realizadas seguindo o Protocolo para Retomada de Atividades Esportivas, publicado no Diário Oficial Municipal Eletrônico;
  • Em relação às competições e eventos esportivos e/ou de lazer, fica autorizada a presença de público, desde que sejam seguidas as recomendações dos protocolos sanitários e respeitando o limite de ocupação de 50% da área livre quando em local fechado observando-se a capacidade máxima da área livre em local aberto.
LEIA TAMBÉM:  Itabirito é a segunda cidade com mais casos da variante Delta em Minas

Situação da Covid-19 em Congonhas

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Congonhas nesta segunda-feira, 20 de setembro, dos 8.413 casos de Covid-19 confirmados, 8.272 estão recuperados, 107 pessoas morreram, 10% dos leitos clínicos estão ocupados e 15% dos leitos de suporte ventilatório estão sendo utilizados na cidade.

Quanto à imunização, segundo a Prefeitura de Congonhas, 73,79% da população está parcialmente imunizada contra a Covid-19 e 39,47% recebeu a imunização completa, com segunda dose ou dose única.