O que você procura?


Polícia investiga mortes por problemas respiratórios em Belo Horizonte

Rodolpho Bohrer 23 de março de 2020 às 21:00
Tempo de leitura
2 min

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) registrou um Boletim de Ocorrência em que uma funerária de Belo Horizonte teria recebido 73 cadáveres entre a última sexta-feira (20) e domingo (22), indicando que os laudos das mortes mostram que pelo o menos 23 corpos tiveram óbitos relacionados à problemas respiratórios graves, que são sintomas do novo coronavírus.

No boletim feito pela Polícia Civil, está escrito sobre a “chegada de dezenas de corpos” em uma funerária do Bairro Nova Gameleira, Região Oeste de Belo Horizonte, em pouco tempo. De acordo com os relatos de pessoas ouvidas pela Polícia Militar, os mortos teriam diagnóstico de problemas respiratórios, o que se assemelha aos sintomas do coronavírus, porém a PM ressaltou que pelo o menos uma das informações relatadas no BO não é verdadeira.

LEIA TAMBÉM:  Congonhas avança para a Onda Verde do plano Minas Consciente

No Boletim de Ocorrência, a polícia recebeu uma denúncia anônima de que a funerária havia recebido 41 corpos em 48 horas e que havia aglomeração de pessoas no local. Entretanto, o gerente da funerária disse que esse seria um fato atípico em 30 anos de carreira.

O Boletim de ocorrência foi registrado no último domingo (22), por volta das 22h, e no histórico é mostrado que, durante o patrulhamento, militares receberam uma denúncia anônima sobre a chegada de dezenas de corpos a uma funerária do bairro nas 48 horas anteriores, e que muitos apresentavam sintomas semelhantes ao do coronavírus. E ainda, os corpos teriam vindo de cidades da Grande BH e na capital mineira.

LEIA TAMBÉM:  Itabirito é a segunda cidade com mais casos da variante Delta em Minas

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou uma nota informando que a situação está sendo avaliada e acompanhada pelos órgãos competentes. E ainda, vale lembrar que, até esta segunda-feira (23), não há nenhum registro de morte causada pelo coronavírus no estado.

Com a polêmica, a funerária informou, por meio de nota, que “em relação ao Boletim de Ocorrência da Polícia Militar de Minas Gerais, “todos os atendimentos estão dentro da normalidade”. Porém, afirmou que o número de atendimentos teve aumento nos últimos dias, “mas nada que possa ser considerado significativo, estando dentro da regularidade para essa época do ano”.

Última atualização em 13 de setembro de 2021 às 17:14