Take a fresh look at your lifestyle.

Cuidar de quem cuida de todos

Hoje, dia 08 de março comemora-se o dia internacional da mulher, dia propício para falar sobre saúde e qualidade de vida no sexo feminino. Uma nutrição adequada pode ajudar muito na qualidade de vida da mulher, desde a juventude até o envelhecimento, possibilitando longevidade, saúde e beleza.

A mulher passa por fases muito importantes na vida, as quais envolvem alterações hormonais e maior demanda de nutrientes.

Durante a idade fértil (aproximadamente dos 10 aos 45 anos), a mulher convive com a tensão pré-menstrual (TPM); nesse mesmo período passa pela gestação; após esse período inicia-se o climatério (fase que precede a menopausa) e a menopausa (última menstruação). Cada mudança no ciclo reprodutivo da mulher traz consigo algumas alterações que podem ser controladas a partir de hábitos saudáveis.

Dos 20 aos 50 anos, a mulher deve aumentar o consumo de ferro, por apresentar maior perda de sangue através da menstruação.

Durante a TPM ocorrem alterações de humor devido à queda do estrogênio e aumento da progesterona, que levam à queda da serotonina (Hormônio da felicidade). Nessa fase, deve-se dar ênfase a nutrientes como a vitamina B6 (presente em cereais integrais banana, castanhas, leguminosas como feijão, lentilha e grão de bico); o magnésio (encontrado nos cereais integrais, vegetais folhosos escuros e castanhas); o ácido fólico, que é parte, principalmente, dos vegetais folhosos escuros; esses nutrientes auxiliarão na minimização dos efeitos das alterações hormonais.

Para uma gestação saudável deve-se controlar o ganho de peso, evitar o consumo de produtos industrializados, reduzir e controlar o consumo de sal, ingerir bastante água, consumir diariamente frutas, legumes e verduras, principalmente os de folhas verdes escuras e muita fibra, como aveia, arroz integral, e demais cereais integrais. Também é muito importante o consumo de peixe 3 vezes na semana. Isso tudo evita desequilíbrios como hipotireoidismo, hipertensão arterial, depressão pós-parto, obesidade e diabetes gestacional.

No climatério e menopausa, o impacto dos nutrientes é para minimizar os sintomas causados pela diminuição da produção hormonal. Uma alimentação adequada previne o surgimento de doenças pós-menopausa, como por exemplo, Alzheimer e osteoporose. Nessa fase após os 50 anos, é recomendado o aumento no consumo de cálcio e vitamina D (presente no leite e derivados, peixes, espinafre e demais folhas verde escuras), da vitamina B6 (encontrada nos cereais, carnes em geral, produtos de soja, etc.), e água. Além disso, deve-se ainda reduzir o consumo de sódio, pois ele contribui para os elevados índices de hipertensão e aumento do risco de doenças cardiovasculares.

É importante que a atividade física esteja associada à alimentação saudável durante todas as fases da vida, para que sejam adquiridos benefícios tanto para a estética quanto para a manutenção da saúde, prevenindo doenças e minimizando sintomas.

Na maioria das casas a mulher representa peça chave na alimentação da família, nada mais justo que ela também se preocupe consigo mesma, buscando seu próprio bem estar e exercitando o amor próprio, além da simples preocupação com os demais. O sexo feminino está sempre na luta pela sua valorização, por isso é preciso que antes de tudo a mulher reconheça a importância que tem e procure valorizar a si mesma, cuidando de sua saúde e autoestima de modo a viver bem o presente e garantindo vantagens para o futuro.

 Referencia

Dietary Reference Intakes for Energy, Carbohydrate, Fiber, Fat, Fatty Acids, Cholesterol, Protein, and Amino Acids http://www.nap.edu/catalog/10490.html

Close