Após Amazon, Mercado Livre também se instalará em Minas Gerais, gerando 1,4 mil empregos

Três dias após o governador Romeu Zema anunciar a chegada da Amazon, maior empresa de comércio digital do mundo, na cidade de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta quinta-feira (12) o Governo de Minas anunciou a chegada de uma gigante do e-commerce no estado. A Mercado Livre, uma da maiores empresa da América Latina, vai instalar um centro de distribuição (CD) em Extrema, no Sul do estado, gerando 1,4 mil empregos entre diretos e indiretos.

Nas redes sociais, Zema publicou um vídeo comemorando a chegada das duas empresas no estado, ressaltando que é “possível governar com responsabilidade, desburocratizando e sendo amigo de quem trabalha, produz, paga impostos e gera empregos”.

Segundo informações da Agência Minas, imprensa oficial do estado, a implantação do Mercado Livre será em duas grandes frentes. Além da Mercado Envios – voltada para o armazenamento e logística das empresas parceiras que utilizam a plataforma de vendas -, a unidade mineira também vai operar a Ebazar, empresa do grupo que controla a operação própria de e-commerce da companhia.

Mercado Livre

A Mercado Livre foi fundada em 1999 pelo empresário argentino Marcos Galperín. É pioneira na região em sua aposta como intermediária entre vendedores e compradores de produtos pela internet.

O modelo foi inspirado pela norte-americana eBay, inovando com a implementação da carteira eletrônica Mercado Pago, lançada em 2018, que a transformou na primeira fintech argentina de sucesso.

Tanto na Argentina como no restante da América Latina, a Mercado Livre observou um crescimento de 45% na base de usuários ativos durante o segundo trimestre de 2020 e alcançou 51,5 milhões de contas. Hoje, são registradas em torno de 16 compras e 425 visitas por segundo em sua plataforma e mais de 3,3 milhões de transações diárias pela Mercado Pago.

Presente em 18 países, Mercado Livre é a maior plataforma de comércio digital da América Latina e a única da região a se encontrar entre as 100 empresas que mais crescem no mundo em 2020.