14.8 C
Belo Horizonte
terça-feira, 16 agosto 2022
Portal Mais MinasEconomiaInstalação de nova fábrica em Juiz de Fora deve gerar 4 mil empregos em Minas

Instalação de nova fábrica em Juiz de Fora deve gerar 4 mil empregos em Minas

Na quinta-feira (2), a Prefeitura de Juiz de Fora anunciou um dos maiores investimentos privados feitos na cidade da Zona da Mata de Minas Gerais. Trata-se de um investimento bilionário da Braspell Bioenergia, que assinou um protocolo de intenções para a instalação de um centro logístico e uma fábrica de pellets no município.

O investimento estimado chega a R$ 3 bilhões, a serem realizados no período de dez anos, com a geração de quase 4 mil empregos, entre diretos, indiretos, permanentes e temporários. A assinatura ocorreu durante evento realizado no Teatro Paschoal Carlos Magno, seguido de coletiva de imprensa, com a presença da prefeita, Margarida Salomão (PT); do CEO da Braspell, Luiz Guilherme Batalha; do secretário de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade, Ignacio Delgado; do presidente da Câmara Municipal de Juiz de Fora, Juraci Scheffer; do presidente da Associação Comercial de Juiz de Fora, Aloísio Vasconcellos.

Na primeira fase de implantação da fábrica, Juiz de Fora contará com um centro logístico, destinado a viabilizar embarques ferroviários de toras de eucaliptos para serem transformadas em cavacos de madeira, em unidade industrial localizada no Porto de Itaguaí (RJ). A capacidade inicial de processamento anual esperada é de 250 mil toneladas.

Na segunda etapa, o município mineiro receberá uma unidade de fabricação de pellets, com capacidade projetada de processamento anual de 600 mil toneladas, e potencial para alcançar até 1,8 milhão de toneladas.

Durante o processo de construção da fábrica, a empresa estima que sejam criados cerca de 1.400 empregos diretos e temporários. Já no processo industrial, são estimados 250 postos diretos e permanentes. Já em atividades florestais, a Braspell pode empregar até 1.100 profissionais. A geração de empregos indiretos pode chegar a 4 mil postos. Os números consideram a fábrica em operação com três linhas de pellets e uma termoelétrica.

A chegada da Braspell Bioenergia para Juiz de Fora vai além das implicações importantes que produzirá na geração de emprego, elevação da renda e aumento da arrecadação no município, diz comunicado da Prefeitura de Juiz de Fora.

Durante o evento da assinatura do protocolo de intenções, a prefeita Margarida Salomão fez um discurso classificando o investimento como “portador de futuro”, lembrando a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26), no último mês, e os compromissos assumidos pelo Brasil no combate às mudanças climáticas.

“A agenda do mundo é sustentabilidade socioambiental. A instalação da Braspell não significa somente o uso de tecnologia inovadora, mas, também, o diálogo com os produtores rurais que plantaram eucalipto na região. Acredito que estamos abrindo um novo capítulo, com uma nova forma de produção de energia na cidade, assim como, no passado, Juiz de Fora protagonizou”.

Margarida Salomão

Pelas redes sociais, a prefeitura comemorou a chegada da empresa a Juiz de Fora:

NÃO SE CANSE DE BOAS NOTÍCIAS, HEIN!

Com alegria imensa oficializamos hoje o protocolo para a chegada de um dos maiores investimentos privados da história de Juiz de Fora.Nossa cidade brevemente acolherá a Braspell, empresa que trabalha com a produção de pellets – pequenas cápsulas de madeira compactada, utilizada como combustível em diversos tipos de indústria.É um verdadeiro combo de coisas boas: previsão de R$ 3 bilhões mobilizados em até dez anos, quatro mil empregos (entre diretos, indiretos, permanentes e temporários) e, MUITÍSSIMO IMPORTANTE, trata-se de um tipo de energia renovável, em substituição ao combustível fóssil, operando dentro do mercado de carbono, em sintonia com a política ambiental definida na COP26.É energia renovável porque transforma em energia um bem renovável, a madeira dos eucaliptos da região. O carbono obtido é retirado da atmosfera, dentro do seu próprio ciclo, e não extraído de fontes fósseis (que são, por sua própria natureza, não-renováveis).

Vejam que coincidência importante: a Juiz de Fora conhecida como Manchester Mineira se destacava pela indústria têxtil e… pela produção de energia elétrica. Hoje, confirmamos a cidade dentro de um novo ciclo, onde a fonte de energia é renovável. Que essa alvissareira notícia de fato nos coloque na vanguarda do desenvolvimento, onde já estivemos e onde merecemos estar.Nosso cumprimento à Braspell, pelo ótimo diálogo e parceria que estabeleceremos, e nosso reconhecimento a todos e todas em Juiz de Fora que abriram o caminho para que a energia renovável se tornasse uma realidade para nós.Viva Juiz de Fora!

Sobre a empresa

A Braspell iniciou suas atividades como iniciativa de um grupo de empresários incentivados pela existência de ativos florestais de produtores, sem perspectivas de mercado estável, interesse governamental no desenvolvimento regional com empresas âncoras, compradores externos representados por empresas de energia e fundos de investimentos que buscam alternativas de investimentos de longo prazo no estável mercado de fontes renováveis de energia.

Instalada estrategicamente junto a mais de 300 pequenos e médios produtores florestais, totalizando cerca de 90.000 hectares de florestas plantadas num raio de 60 km, numa região com a maior produtividade do planeta.

A Braspell Bioenergia é uma empresa criada para contribuir com o esforço mundial de substituir fontes fósseis de combustíveis que causam o aquecimento global, pelo aumento da concentração de CO2 na atmosfera.

A empresa produz combustíveis de base florestal na forma de pellets de madeira para atender a grande demanda mundial, inicialmente as grandes termelétricas movidas a carvão mineral.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: