CrimesNotíciasPlantão Policial

Enfermeiro que abusou sexualmente de paciente em UTI é preso

Jovem de 21 anos morreu dias após sofrer o abuso sexual

O técnico em enfermagem Ildson Custódio Bastos, de 41 anos, foi preso nesta quarta-feira (30) após ser confirmado o estupro de uma jovem de 21 anos que estava internada na UTI do Hospital Goiânia Leste (GO). De acordo com a delegada Paula Meotti, imagens da câmera de segurança do hospital confirmam que o enfermeiro abusou sexualmente da paciente que morreu dias após o estupro.

Paula Meotti também disse que, no vídeo, o suspeito fecha as cortinas da UTI e começa o abuso sexual  tocando as partes íntimas da vítima com a mão direita, e que isso não fazia parte de nenhum procedimento médico. A vítima tentou escapar do abuso em alguns momentos, mas devido a condição física que se encontrava, não obteve sucesso.

Segundo informações do Hospital, a jovem foi internada após sofrer crises de convulsão. Ela contou a uma enfermeira que realizava procedimentos de rotina na UTI que havia sofrido o abuso, e informou também que o abuso foi cometido por um homem que trabalhava à noite na UTI. A enfermeira então denunciou o caso, que, após análise das imagens, foi confirmado, até porque Ildson era o único funcionário que estava na UTI no momento.

De acordo com a Polícia Civil, o estupro ocorreu na madrugada do dia (17) e teve duração de aproximadamente 1 hora. A vítima morreu no dia 21 de maio, quatro dias após sofrer o abuso, mas, ainda não foi confirmado se a morte da jovem tem alguma relação com o estupro.

Ao ser interrogado, o suspeito permaneceu em silêncio. Ele permanece preso à disposição da Justiça e deve responder pelo crime de estupro de vulnerável, conforme o consta no Art 217-A do Código Penal:  “a vulnerabilidade do portador de enfermidade ou deficiência mental que em razão da patologia não tem o necessário discernimento para a prática do ato, deve ser lida no sentido de que o crime só ocorrerá se a patologia que acomete a vítima lhe retirar o discernimento para a relação sexual”.

Ao tomar consciência do caso, o Hospital Goiânia Leste demitiu imediatamente o técnico em enfermagem e disponibilizou as imagens para a polícia.

Facebook Comments

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios