Ultimate magazine theme for WordPress.

Sexta de protestos: torcida do Cruzeiro vai às ruas de BH contra diretoria

Torcida celeste busca dias melhores para o Cruzeiro - Créditos da foto: Diego Domingues/Twitter/Globoesporte.com

Como se não bastasse o pesadelo do rebaixamento, o torcedor celeste ainda tem que lidar com uma diretoria conturbada e turbulenta que, com ações irresponsáveis e incompetentes, colocou a Raposa nessa situação lamentável, a pior de sua história. Dessa maneira, a torcida do Cruzeiro se organizou nas redes sociais nos últimos dias em prol de um protesto, nesta sexta-feira (13), contra a cúpula do clube.

As principais reivindicações foram as saídas de Wagner Pires de Sá, Ronaldo Granata e Hermínio Lemos, componentes da chapa que comanda o clube atualmente. Além disso, palavras de ordem contra o Conselho do Cruzeiro foram constantes. Outro pedido foi o de que os sócios-torcedores também pudessem votar nas eleições da instituição.

Sexta de protestos: torcida do Cruzeiro vai às ruas contra diretoria
A imagem que rodou as redes sociais convocando o torcedor do Cruzeiro para as manifestações – Créditos da foto: Twitter

Renúncia ou afastamento

O maior desejo do cruzeirense hoje é ver o clube livre da atual gestão. Além de toda a incompetência, irresponsabilidade e atitudes lamentáveis, a equipe de Wagner Pires traz uma imagem extremamente negativa para o Cruzeiro. Prova disso é a declaração do empresário Pedrinho, dos Supermercados BH, ao jornal O Tempo, que afirmou ter obrigação de ajudar a Raposa somente em caso de saída da diretoria vigente.

Conselho

A única força política que tem poder para provocar mudanças de verdade no clube é o Conselho. Contudo, aparentemente, o corpo de conselheiros é favorável à manutenção da situação, o que impediria as mudanças exigidas pela Nação Azul.

Isso foi externado pelo próprio presidente do Cruzeiro, em entrevista ao Superesportes, na última quarta-feira (12). Para ele, a oposição só teria de “10 ou 15 votos no Conselho”.

Eleições democráticas

O desejo do cruzeirense para que todo sócio-torcedor, adimplente há três anos, possa votar, visa mais transparência e participação popular no clube. Atualmente, com as votações restritas aos conselheiros, decisões fundamentais da instituição ficam longe da torcida, seu patrimônio mais valioso.

Clubes brasileiros como Bahia e Internacional já adotaram a fórmula há alguns anos.

Nova denúncia

Nesta sexta-feira (13), outra acusação contra Wagner Pires vieram à tona. A acusação partiu do deputado estadual Léo Portela (PR), que apresentou um documento mostrando que o presidente usava o Cruzeiro para pagar IPVA’s dos carros de sua família.

União da torcida

O pesadelo do cruzeirense parece não ter fim. Mas a aposta é na unidade entre todos os apoiadores e apaixonados pelo clube, juntando torcedores organizados e comuns.

Comentários do Facebook