Governo gastou cerca de R$ 330 mil em sala para Michelle Bolsonaro

PUBLICIDADE

Por meio da lei de acesso à informação, a colunista Bela Megale, do jornal O Globo, descobriu que que o governo federal gastou R$ 328,8 mil reais para preparar uma sala onde Michelle Bolsonaro, esposa do presidente Jair Bolsonaro, preside o Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado.

O espaço foi inaugurado há cerca de um mês e tem quase 300 metros quadrados. A sala fica na Esplanada, no mesmo bloco dos ministros Osmar Terra (Cidadania) e Damares Alves (Direitos Humanos).

Ainda de acordo com as informações levantadas pela colunista, o valor investido na sala de Michelle Bolsonaro incluiu apenas os gastos com as obras de readequação do ambiente, pois os mobiliários usados fazem parte do patrimônio da União.

Como primeira-dama, Michelle não tem direito a salário para desempenhar funções no programa. Além disso, segundo funcionários do ministério, ela não dá expediente todos os dias no local.

A reforma da sala para o programa ocorreu em meio a contingenciamentos de gastos do governo Bolsonaro, sendo o mais recente, no valor de  R$ 1,4 bilhão, anunciado na última semana.

Michelle Bolsonaro preside Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado

O presidente Jair Bolsonaro assinou em 9 de julho, o decreto que criava o programa Pátria Voluntária, destinado a engajar instituições públicas, sociedade civil e setor privado no fomento ao voluntariado no país.

As ações do programa  são propostas e conduzidas por um conselho constituído 24 membros, sendo 12 representantes de ministérios e 12 representantes da sociedade civil, entre os quais a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que preside o colegiado.

O programa foi lançado no Hospital da Criança de Brasília, em solenidade que teve a presença do presidente da República e da primeira-dama, além de alguns ministros.

Lutaremos incansavelmente para que o voluntariado seja uma marca do governo”, afirmou Michelle Bolsonaro durante a cerimônia.

Ao exibir imagens de sua participação em diversas ações voluntárias, a primeira-dama ainda destacou que “Não é substituir o Estado, mas somar forças para melhorar a qualidade de vida da população“.

* Com informações da Agência Brasil.

Deixe seu comentário
Participe gratuitamente do nosso grupo de notícias no Telegram -> ENTRAR.
você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se você continuar a navegar, vamos supor que você esteja bem com isso. Se você discorda, volta a navegar no site em outra oportunidade ACEITAR LER MAIS