Governo de Minas Gerais divulga protocolos para retomada das atividades econômicas

O Governo de Minas Gerais divulgou, nesta terça-feira (28), os protocolos sanitários para os prefeitos, empresários e a população mineira retomar as atividades econômicas do municípios. Desenvolvida pela Secretaria de Saúde (SES-MG) e de Desenvolvimento Econômico (Sede), a pasta aborda a retomada gradual, progressiva e regionalizada, baseada em critérios de dados epidemiológicos, a partir de um monitoramento constante da situação pandêmica.
Mesmo assim, o governador Romeu Zema afirmou que se preocupa em preservar a saúde da população de Minas Gerais. “Nosso compromisso é com a vida dos mineiros. Todos os protocolos estão detalhados de forma que possam assegurar o funcionamento responsável dos estabelecimentos”, assegura.
Os protocolos sanitários foram divididos de acordo com as especificidades dos setores econômicos, sendo organizados em orientações básicas, comuns a todos, e orientações específicas, destinadas aos empresários e consumidores. Com base nesses indicadores, foi montada uma matriz de risco que fragmenta as atividades econômicas em quatro “ondas”, sendo: onda verde – serviços essenciais; onda branca – baixo risco; onda amarela – médio risco; onda vermelha – alto risco.
Também, o Governo de Minas Gerais também salientou que de acordo com os dados e análise do cenário epidemiológico, os segmentos podem mudar de onda. E ainda, existe uma lista de setores econômicos que, por causa do grande risco de propagação da doença, devem ter suas atividades retomadas apenas após a normalização da situação pandêmica no Brasil.
Os protocolos das respectivas ondas serão disponibilizados gradualmente para começar pela onda verde, dos serviços essenciais, que estarãos disponíveis no site do Governo de Minas Gerais. Os protocolos da onda branca, de baixo risco, serão divulgados na próxima quarta-feira (29), e os demais, ao longo dos próximos dias.
Segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Cássio Rocha Azevedo, a retomada gradual do comércio está embasada em dados científicos e informações técnicas para orientar os prefeitos municipais. “O programa é uma ferramenta para que a tomada de decisão, que é de responsabilidade dos municípios, seja de forma consciente e progressiva. Assim, conseguiremos reaquecer a economia de Minas Gerais de forma segura para todos”, afirma.
O Governo de Minas Gerais reforçou que a retomada das atividades econômicas está a critério dos gestores municipais, a partir de informações fornecidas pelo governo estadual. Também é de responsabilidade dos dirigentes das cidades o acompanhamento contínuo de qualquer medida de flexibilização, para monitorar suas consequências quanto ao aumento de contaminação.
Veja também: Coronavírus: nove novas mortes são registradas em um dia e Minas Gerais chega a 71 óbitos

Comentários