20.4 C
Belo Horizonte
quinta-feira, 29 setembro 2022

Samarco chega aos 45 anos e gera 9 mil empregos após retomada

A Samarco atingiu 45 anos na última...

Barragem a montante da Vale é eliminada em Congonhas

Barragem eliminada será substituída por uma nova estrutura com um método mais seguro
Portal Mais MinasMineraçãoSirene da CSN toca e assusta moradores de Congonhas

Sirene da CSN toca e assusta moradores de Congonhas

Na manhã de segunda-feira, 21 de fevereiro, a sirene da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) tocou em Congonhas, causando um susto nos moradores do bairro Residencial, que vinculara o toque a um possível alerta de problemas estruturais na barragem da mina Casa de Pedra.

A empresa enviou uma nota ao Mais Minas esclarecendo que foi emitido um um volume reduzido de uma das sirenes em uma atividade de manutenção de rotina do equipamento. De acordo com a CSN, as manutenções preventivas buscam garantir a confiabilidade dos sistemas, para o caso de uma emergência. Por fim, a companhia reforçou que a estrutura permanece segura e estável.

Confira a nota na íntegra:

A CSN Mineração informa que na manhã de hoje (21/2), durante uma atividade de manutenção de rotina do equipamento, houve emissão do volume reduzido de uma das sirenes. As manutenções preventivas buscam garantir a confiabilidade dos sistemas, para o caso de uma emergência. A Companhia reforça que a estrutura permanece segura e estável.

A barragem Casa de Pedra, da CSN, localizada em Congonhas, é a maior localizada em área urbana na América Latina, sendo aproximadamente quatro vezes maior que a estrutura rompida em Brumadinho no dia 25 de janeiro de 2019. Pelo menos 5 mil pessoas podem ser atingidas imediatamente, em caso de rompimento.

A Agência Nacional de Mineração (ANM) assegurou ao blog TAB, que a barragem “encontra-se sem risco iminente de rompimento ou qualquer outro incidente de grande impacto à vida humana ou ao meio ambiente”. Porém, notificou a CSN a cumprir seis medidas de caráter imediato ou em no máximo dois dias, entre elas, fazer a “correção e estabilização da encosta em terreno natural”, onde foi identificada uma trinca.

Já a CSN informou, ao mesmo blog, que tem sido visitada por várias autoridades fiscalizadoras que não encontraram qualquer irregularidade em sua atividade e que segue monitorando os equipamentos com leitura em tempo real, 24 horas por dia, e não foi detectada nenhuma anomalia. “A Companhia reafirma que a barragem Casa de Pedra permanece segura e estável”, afirma a empresa, por meio de nota enviada ao TAB.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: