Mais Minas
Portal de notícias de Minas Gerais

Revelada a identidade de militar preso na Espanha com 39 kg de cocaína

Militar da aeronáutica brasileira e tripulante de avião da FAB que fazia parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro foi preso, nesta terça-feira (25), pela Guarda Civil espanhola no aeroporto de Sevilha, por transportar 39 quilos de cocaína.

O militar, de 38 anos, foi identificado como sendo o 2º sargento Silva Rodrigues, lotado no GTE (Grupo de Transporte Especial) da FAB (Força Aérea Brasileira). Ele teria sido flagrado com a droga dividida em 37 pacotes em uma mala de mão, segundo porta-voz da força policial de Sevilha.

Segundo O Globo, o acusado é da Aeronáutica e atua como comissário de voo. De acordo com fonte, o militar fazia parte do “escalão avançado”, conhecido como SCAV. O avião em que ele estava funciona como reserva.

Na Espanha, tráfico de drogas está incluso na categoria de delito contra a saúde pública, crime ao qual ele é acusado e será processado. Segundo o El País, o militar foi levado para o comando da Guarda Civil na capital Andaluza e ficará à disposição judicial na quinta-feira (27) para responder por seu crime. Ele está em prisão provisória sem fiança.

A Guarda Civil relatou que a detecção da droga e detenção do militar ocorreram quando as bagagens e os membros da tripulação passaram pelo controle alfandegário obrigatório na cidade espanhola. Foi quando viram os tijolos de cocaína. As fontes da Guarda Civil dizem que “não estava nem mesmo escondido entre as roupas“.

O presidente participará da cúpula de líderes do G20 no Japão, e a comitiva de apoio à equipe presidencial fez escala em Sevilha. O avião em que Bolsonaro estava também faria escala na cidade, mas mudou a rota para Lisboa após a prisão do militar. Ainda não se sabe o motivo.

Posicionamentos

Jair Bolsonaro se manifestou sobre o caso por seu Twitter, determinando que o Ministério da Defesa colabora com as investigações da Polícia da Espanha. Veja:

General Mourão, presidente em exercício, disse nesta quarta-feira (26) que o sargento “vai ter uma punição bem pesada”. Posteriormente, ele afirmou que o mesmo voltaria para o Brasil no avião do presidente.

O que se sabe até agora sobre militar preso na Espanha com 39 kg de cocaína
Presidente interino, Mourão disse que o militar agora deve ter punição ‘pesada’ – Crédito da foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), comparou o caso com o helicóptero que estava no nome do ex-deputado federal mineiro Zezé Perella e foi interceptado carregando 500 quilos de cocaína. Boulus apelidou o caso de “escândalo do Aerococa”. E disse mais, leia:

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), líder do partido na Câmara, também tem se manifestado no Twitter:

A ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) diz que a apreensão se trata de tráfico de drogas:

Comentários do Facebook
Participe gratuitamente do nosso grupo de notícias no Telegram -> ENTRAR.
você pode gostar também