Take a fresh look at your lifestyle.

Previna-se da Indesejável Vida de Rei

A Independência do Brasil é o feriado em que se celebra a emancipação brasileira do reino de Portugal, ocorrida em 7 de setembro de 1822.

Dom Pedro I estava em visita à Província de São Paulo na ocasião da ruptura definitiva entre Brasil e Portugal. No dia 7 (dia do grito de Independência), cavalgando com sua comitiva em retorno ao Rio de Janeiro, o príncipe regente passou a sofrer recorrentes crises de disenteria conforme narra o historiador Otávio Tarquínio de Sousa:

“A mudança de alimentação, um gole de água menos pura, fosse o que fosse, a verdade é que suas funções intestinais acusavam distúrbios impertinentes, que o obrigavam a alterar o ritmo da marcha, a separar-se da comitiva, em paradas incoercíveis. Um dos companheiros de viagem, o coronel Manuel Marcondes de Oliveira Melo, em depoimento prestado recorreu a curioso eufemismo para disfarçar o caráter rudemente prosaico do incômodo de D. Pedro. Aludindo à disenteria que afetara o príncipe, informa que isso forçava a apear-se da montaria a todo o momento “para prover-se”. 1

Essa curiosidade histórica serve para lembrar que todos nós estamos sujeitos às intercorrências intestinais, as quais podem ocorrer por fatores emocionais, metabólicos (como nos casos de intolerâncias alimentares), patológicos (como ocorre nas doenças inflamatórias intestinais), ou biológicos (como nos casos de infecções causadas por vírus ou bactérias).

Uma causa comum de quadros diarreicos, e um possível causador do desarranjo sofrido por D. Pedro I no dia da Independência do Brasil, é a ingestão de água ou alimentos contaminados, o que pode ser atribuído a condições precárias de saneamento básico ou higiene; demonstrando que a diarreia pode ser prevenida por meio de hábitos simples, dos quais podemos citar:

  • Utilizar apenas água filtrada ou fervida para beber ou preparar alimentos.
  • Lavar bem as mãos após usar o banheiro e antes de fazer as refeições ou manusear alimentos.
  • Lavar os alimentos como frutas, verduras e legumes e colocá-los de molho em água clorada e depois enxaguar novamente, de modo a reduzir a carga microbiana.
  • Nunca consumir carne crua e ser cauteloso no consumo de alimentos crus em geral
  • Guardar cuidadosamente alimentos perecíveis e respeitar o prazo de validade dos mesmos.
  • Manter os alimentos protegidos do contato com insetos, roedores ou outros animais.

Para tratar um quadro diarreico já instalado as principais medidas a serem adotadas são:

  • Ingerir muito líquido, como água, água de coco, sucos naturais, etc., de modo a combater a desidratação decorrente das evacuações líquidas.
  • Fazer refeições leves, evitando alimentos muito doces, gordurosos, frituras e embutidos.
  • Evitar alimentos muito condimentados.
  • Consumir alimentos ricos em potássio (banana, laranja, batata, peixes etc.), pois devido à desidratação ocorre considerável redução deste mineral.

A diarreia é uma doença muito comum mas que deve ser bem tratada a fim de que não cause problemas mais graves, mas o melhor tratamento continua sendo a prevenção, portanto é importante que sempre se preze por uma alimentação segura do ponto de vista microbiológico além do nutricional.

Referencia:

  1. SOUSA, Otávio Tarquínio de. “A vida de Dom Pedro I (vol. 2)”. In: História dos fundadores do Império do Brasil. Tomo II. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2015. pp. 394-95.

Coluna - Franciele Santana

Close