Take a fresh look at your lifestyle.

Promessas mineiras se destacam no mundo esportivo

Uma nova geração de atletas nascidos em Minas Gerais vem se firmando em diversas modalidades e conquistando títulos e fãs ao redor do mundo. São jogadores de vôlei, lutadores de taekwondo e até profissionais do poker que vivem um grande momento e levam com muito orgulho a bandeira mineira pros quatro cantos do planeta.

Na última edição dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em 2016, foram 31 atletas mineiros compondo a delegação brasileira em onze modalidades diferentes. A marca superou em muito o número de 21 mineiros que participaram das Olimpíadas de Atenas (em 2004) e Pequim (em 2008), estabelecendo um novo recorde para o nosso Estado.

Nessa lista, havia sete atletas do vôlei, quatro do atletismo, cinco da natação, cinco no futebol, três no tênis, dois no levantamento de peso, dois no handebol e um representante no basquete, ciclismo e canoagem.

Tamanha delegação mineira foi responsável pela conquista de quatro medalhas olímpicas. Maicon Siqueira de Andrade, natural de Ribeirão das Neves, garantiu um inédito bronze para o taekwondo masculino nacional (Natália Falavigna já havia conquistado um bronze na categoria feminina em Pequim); Uilson Pedruzzi, nascido em Nanuque, ajudou o time masculino de futebol do Brasil a vencer o inédito e desejado ouro olímpico; Maurício Souza, de Iturama e Ricardo Lucarelli, de Contagem, trouxeram o ouro no vôlei masculino.

Rio de Janeiro – Atletas do taekwondo treinam para as Olimpíadas Rio 2016 na casa do Time Brasil na Urca, zona sul da capital. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

A história de Maicon Siqueira é a que mais nos chama a atenção. Até então um nome desconhecido do grande público, Maicon fez história ao terminar em terceiro lugar na categoria acima de 87 quilos no taekwondo.

Detalhe: antes dos Jogos do Rio, ele sequer constava no top ten de sua categoria. O que poucos sabem é sua trajetória de superação: de origem bastante humilde, Maicon chegou a trabalhar como garçom e pedreiro antes de se tornar um medalhista olímpico.

Ele conheceu o taekwondo em 2007 através do Projeto Mestre Bento, uma parceria com a Secretaria de Esportes de Ribeirão das Neves, e logo depois entrou para a União Academia. No final de 2011, Maicon conquistou a faixa preta.

O taekwondo, por sinal, é uma modalidade que ganha cada vez mais espaço em Minas Gerais, graças à façanha de Maicon Siqueira. A Federação de Taekwondo do Estado de Minas Gerais, em parceria com a Secretaria de Esporte do Estado e a Prefeitura de Mariana, organizou recentemente a segunda etapa do Campeonato Mineiro de Taekwondo. Para termos uma noção da força dessa arte marcial entre os mineiros, o número de 800 atletas inscritos deixa clara a popularidade do esporte no Estado.

Foto: Katarzyna M, Kozlowska

Outro medalhista olímpico mineiro de destaque é Ricardo Lucarelli. O ponteiro foi uma das principais peças da equipe masculina de vôlei que atingiu o lugar mais alto do pódio em 2016. E essa medalha veio com um gosto ainda mais especial: Lucarelli chegou a se contundir nas quartas-de-final, mas recuperou-se da lesão a tempo de voltar à equipe principal.

Atualmente defendendo o Funvic Taubaté, o jovem Lucarelli já ostenta títulos importantes como o Sul-Americano de 2013, um bicampeonato da Liga Mundial (2013 e 2014) e um vice-campeonato mundial em 2014.

Rio de Janeiro – Seleção brasileira masculina de vôlei vence a da França por 3 sets a 1 no Maracanãzinho e vai às quartas-de-final ( Fernando Frazão/Agência Brasil)

Ainda no vôlei masculino, o central Maurício Souza, natural de Iturama, foi fundamental com os seus bloqueios precisos, um ponto forte desde as categorias de base. Além do ouro olímpico, Maurício já ajudou o Brasil a ganhar os Jogos Pan-Americanos de 2011, a Copa Pan-Americana de 2013, o Campeonato Sul-Americano e a Copa dos Campeões. Maurício hoje defende o SESC-RJ e se recupera de uma lesão muscular no abdômen.

Os mineiros também vêm mandando muito bem no poker, o esporte mental que mais cresce no mundo. Fernando Araújo venceu recentemente um torneio no PokerStars Festival Lille, realizado na França. A competição aconteceu no imponente Casino Barriere de Lille e recebeu os maiores nomes da modalidade. Com a vitória, Fernando embolsou um prêmio impressionante de R$ 115 mil.

Outro grande destaque da modalidade é Gabriela Belisário, considerada a maior atleta de poker de Minas Gerais. Ela começou a prática numa época em que as mulheres não tinham tanta representatividade e ajudou a abrir as portas do esporte para o público feminino. Seu grande momento foi em 2008, quando entrou para a história ao se tornar a primeira mulher a conquistar um título nacional. Isso aconteceu no BSOP (Brazilian Series of Poker), quando Gabriela derrotou 109 adversários e abocanhou uma premiação de R$ 25 mil.

Essa pequena amostra de atletas talentosos mostra que Minas Gerais ainda têm muito o oferecer ao esporte brasileiro. Seja nas quadras, tatames ou mesas de poker, os atletas mineiros são motivo de orgulho por onde passam!

Close