Barão de CocaisMineraçãoSão Gonçalo do Rio Abaixo

Vale interrompe atividades na Mina de Brucutu, em Minas

A Vale utilizou sua rede interna de computadores para distribuir um comunicado no último sábado (02), informando sobre a interrupção de parte de suas atividades na Mina de Brucutu, localizada na cidade mineirade São Gonçalo do Rio Abaixo. A interrupção veio logo após uma liminar que proibiu a deposição de rejeitos na barragem Laranjeiras, que fica no distrito de Cocais, em Barão de Cocais.

Mina de Brucutu
Mina Brucutu. Foto: Ricardo Teles/Vale.com

Agora, toda a operação que atua com material úmido já foi interrompida, juntamente com a descarga na barragem apontada pela liminar. Apenas as atividades realizadas na planta de finos, que é uma instalação a seco, não serão interrompidas.

Na nota, a empresa ainda informa que já tomou todas as medidas necessárias para retornar as operações na mina e que a barragem está em conformidade e possui o Plano de Ação e Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM).

Por ordem judicial, a disposição de rejeitos na barragem de Laranjeiras em Brucutu está paralisada, sem previsão da retomada dessa etapa deste processo. Desta maneira, já foi realizado o corte de alimentação da usina Brucutu e a descarga da mesma, para parar a operação. A partir de agora, as atividades continuaram sendo realizadas apenas na planta de finos, que é uma instalação a seco, sem necessidade de disposição de rejeito em barragem. Nossa empresa está à disposição dos órgãos fiscalizadores para apresentar o que for necessário e já está tomando todas as medidas necessárias para restabelecer as operações em sua totalidade na mina Brucutu. A Vale deixa claro que a barragem Laranjeiras está em conformidade e possui um Plano de Ação de Emergência de Barragens (PAEBM), conforme estabelece legislação brasileira”, diz a nota da Vale.

O presidente do Sindicato Metabase de Mariana, Ângelo Eleutério, que representa os trabalhadores da mina Brucutu, confirmou a informação, mas disse que foi pego de surpresa com a notícia. “Realmente, ninguém sabia que isso iria ocorrer. Nem o pessoal da Vale, porque já estávamos tratando de outros assuntos sobre a continuidade do trabalho na mina”, disse o sindicalista. Saiba mais na edição de amanhã.

Informação do Diário de Santa Bárbara

Fechar