Mais Minas
Portal de notícias de Minas Gerais

Atlético tem jogador expulso, vira o jogo, mas cede empate contra CSA

O Atlético foi até Maceió, em Alagoas, e empatou em 2 a 2 com o CSA, em partida válida pela 26° rodada do Campeonato Brasileiro. O time mineiro começou perdendo o jogo ainda no primeiro tempo, mas chegou a virar o placar na segunda etapa, mesmo estando com um jogador a menos. Entretanto, a defesa atleticana voltou a cometer um pênalti e cedeu o empate ao Azulão, na reta final da partida.

O jogo

O primeiro tempo do Atlético teve nível de qualidade bem abaixo do que o torcedor quer ver de seu time. Os três zagueiros escalados pelo técnico Vagner Mancini não conseguiram proteger a área do time mineiro em bolas aéreas. Réver, Leonardo Silva e Igor Rabello têm mais de 1,90m de altura, mas mesmo assim, conseguiram levar gol de Alecssandro, que tem 10 centímetros a menos que todos os jogadores defensivos do Galo, e proporcionaram a famosa “lei do ex”.

Entretanto, o time cresceu no segundo tempo. O time alvinegro começou a ter mais a posse de bola e explorar o potencial criativo dos jogadores do meio de campo para frente. E foi assim até que Réver chutou e, com o desvio em defensor do CSA, a bola entrou, num lance de sorte. Após isso, Vinícius acertou um belo chute da entrada da área, que parou no travessão. Minutos depois, Vina recebeu cartão amarelo por reclamação e depois mais um por uma cotovelada no adversário. Foram três lances do jogador em três minutos.

Mesmo jogando com um jogador a menos, fora de casa, e com três zagueiros no esquema tático, o Atlético, ainda assim, conseguiu virar a partida com Luan chutando dentro da área, após cruzamento de Fábio Santos. Entretanto, o sabor da vitória durou pouco. Quatro minutos depois, o lateral-direito Guga faz pênalti (o 9° do Galo no campeonato), que foi convertido por Jonatan Gomez.

Com o resultado em 2 a 2, o Atlético está na 12° colocação, com 32 pontos, e continua a apenas seis pontos do CSA, primeiro time a compor a zona de rebaixamento. O próximo adversário do Galo é o Santos neste próximo domingo (20), às 16h, na Arena Independência.

Estreia de Vagner Mancini

Atlético tem jogador expulso, vira o jogo, mas cede empate contra CSA
Crédito da foto: Bruno Cantini / Atlético

O treinador estreante da noite desta quarta-feira (16) teve sua primeira partida bem agitada. Vários erros ainda puderam ser identificados no time atleticano. Entretanto, devido ao pouco tempo de trabalho que o técnico teve com a equipe, não se pode condená-lo por enquanto. Mas, mesmo assim, as substituições no segundo tempo, colocando Maicon Bolt no lugar de Marquinhos, Ricardo Oliveira no lugar de Di Santo e Patric no lugar de Luan não surgiram tanto efeito na qualidade do futebol atleticano.

Vagner Mancini, após o jogo, chegou a comentar que o resultado da partida foi injusto, e que o Galo merecia a vitória. “Eu acho que o resultado foi injusto. O Atlético merecia levar a vitória. O Atlético no segundo tempo teve um volume de jogo, virou o placar com um jogador a menos, teve outras oportunidades, teve mais posse de bola, atacou mais, chutou mais, teve mais escanteios e foi dono do jogo. Acho que fez um primeiro tempo razoável, dentro do que nós esperávamos. No segundo tempo subiu muito de produção. Sai do jogo lamentando o empate. Nós tínhamos feito o segundo gol e logo em seguida levamos o gol de pênalti duvidoso”, declarou o treinador.

O que precisa mudar

O esquema tático com três zagueiros altos precisa surgir efeito. Tanto na muralha para evitar infiltração dentro da área do Atlético, quanto para jogadas aéreas. A criação com Elias e Vinícius foi pouco produtiva, sem muita articulação com os atacantes e com pouca produtividade. As duas laterais erram muito, como foi o caso de Fábio Santos, que faz má temporada nesse ano, e errou a saída de bola na defesa, entregando a bola que resultaria no cruzamento para o gol de Alecsandro, que abriu o placar da partida contra o CSA.

Comentários do Facebook
Participe gratuitamente do nosso grupo de notícias no Telegram -> ENTRAR.
você pode gostar também