Ultimate magazine theme for WordPress.

Demarcadores são instalados em estrada de Congonhas para evitar acidentes

No dia 8 de junho deste ano, um grave acidente aconteceu no trevo do km 608, na saída de Congonhas, em direção a Belo Horizonte, que acabou ocasionando a morte de Gracineide Moreira, uma vendedora de bilhetes na rodoviária da cidade. Por isso, com a intenção de evitar novas tragédias, a companhia Via 040 instalou demarcadores físicos na faixa do meio da estrada, entre o trevo inacabado de Congonhas para um posto de gasolina, conhecido como Tubarão.

Na ocasião, tudo aconteceu por volta de 9h30, quando o carro em que Gracineide estava virou no trevo norte da cidade e foi atingido por uma van. Com o choque, ela foi arremessada para fora do veículo. O trecho do acidente, que fica próximo ao Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), é um dos mais perigosos e que mais causam vítimas em quase mil km de chão pertencentes à BR-040.

Trecho perigoso

O motivo dos acidentes são praticamente os mesmos do caso de Gracineide, tudo acontece quando os veículos estão saindo ou entrando no posto do Tubarão, ou então fazendo contorno. A visibilidade da estrada no local é baixa, e acaba sendo tarde demais quando se consegue ver outro veículo vindo.

Além de Gracineide, outras pessoas já perderam suas vidas no mesmo local. Inclusive nessa segunda-feira (14), dois veículos colidiram no trecho, mas, por sorte, saíram apenas com ferimentos leves.

E é devido aos cruzamentos na via, que os demarcadores foram instalados, para evitar tais acontecimentos. Com isso, os carros não podem mais fazer manobras na travessia.

A obra iniciou há mais de 15 anos, e segue sem uma data de conclusão.

Comentários do Facebook