Educação a Distância (EAD): dicas para uma escolha consciente

por Cheyenne Duarte

Em artigo anterior mencionei que a Educação a Distância não é mais uma tendência, mas uma realidade. Nesse, quero compartilhar, algumas dicas para que a escolha, porventura, pela modalidade de formação a distância seja consciente e assertiva. A opção por uma instituição de ensino e por um modelo pedagógico por parte do potencial aluno precisa ser rigorosa, pois tempo, dinheiro e energia física/psicológica estão em jogo. Já pensou em se deparar como uma experiência precária de aprendizagem on-line depois de matriculado? Pesquisar configura-se como palavra-chave para o aluno que pretende estudar a distância.

Educação a Distância (EAD): dicas para uma escolha consciente
Imagem ilustrativa

Pesquisar no “Reclame Aqui”

O “Reclame Aqui” é um site interessante na busca por informações sobre a instituição de ensino pretendida. Lá, as pessoas têm espaço e oportunidade para tornar público suas insatisfações com a experiência pedagógica e administrativa. Porém, é necessário ter atenção na constância das reclamações, pois toda e qualquer organização é passível de inconsistência em seus processos. É importante verificar também, a disponibilidade por parte da instituição de ensino na resolução dos problemas apontados.

Procurar conhecidos que estudem na instituição

Se o potencial aluno tiver algum conhecido, colega ou amigo que estude na instituição, seria interessante utilizar-se desta “rede de contatos” para tirar possíveis dúvidas. Pessoas próximas tendem a serem fontes confiáveis no compartilhamento de informações, mas cuidado: mediante a informação negativa recebida, aprofunde o diálogo com outras fontes, como o “Reclame Aqui”, por exemplo. Confrontar versões é importante!

Investigar no Youtube, pessoas que tenham opinado sobre o modelo pedagógico/administrativo

O Youtube pode ser um grande aliado na exploração de informações para tomada de decisão assertiva. Nesse espaço, muitas pessoas compartilham em seus canais diversas informações sobre um grande número de instituições de ensino: se são confiáveis; como é o ambiente de aprendizagem; tutoriais de “navegação” no ambiente virtual da instituição etc. Há também outras pessoas, que estudam ou estudaram nesses espaços que testemunham, positiva ou negativamente sobre a experiência vivenciada. Basta digitar o nome da universidade, por exemplo, que provavelmente alguns vídeos serão disponibilizados.

Solicitar “degustação” gratuita a instituição de ensino

Uma boa e recomendável opção é solicitar uma espécie de “degustação”, obviamente gratuita, do espaço virtual de aprendizagem da instituição de ensino. Tal movimento é estratégico para que o potencial aluno possa ter contato prévio com a realidade que vivenciará pela frente. Conhecer o ambiente virtual contribui para que possíveis dúvidas, desconfianças, curiosidades possam ser sanadas por conta própria, pela própria experiência vivenciada.

Entrar em contato com pessoas nas redes sociais que estudem na instituição

Caso o potencial aluno da modalidade a distância não tenha nenhum conhecido, colega e amigo que estude naquela instituição pretendida, buscar contato em redes sociais poder ser uma movimento enriquecedor, também. Nesse caso, seria necessário adicionar os perfis em redes sociais ligados à instituição-alvo para estreitar comunicação com os alunos nela matriculados. Depois disso, é avançar nos questionamentos para esclarecimento de dúvidas, curiosidades…

Questionar se há disponibilidade de material didático em PDF

Nenhum material didático é gratuito. Todo suporte de conteúdos oferecidos por qualquer instituição de ensino tem um custo para o aluno que está “embutido” na mensalidade paga. Porém, há “companhias” educacionais que não disponibilizam o conteúdo dos percursos pedagógicos em PDF alegando que estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. Daí o aluno ao iniciar os estudos se depara com o fato de que efetuará os seus estudos e leituras diretamente na tela do computador. Questionar a instituição se o PDF é disponibilizado é uma postura importante para não ser “pego de surpresa”. É aconselhável confrontar a versão institucional em caso de “sim” com pessoas que estudem nesses espaços.

Procurar saber sobre a organização das disciplinas

Por último, não menos importante, ao contrário, fundamental é saber de que forma as disciplinas estão organizadas. Por mais que (em geral) os cursos superiores estejam estruturados de forma semestral, na Educação a Distância encontramos formas alternativas de organização. É importante, por questões de organização o aluno saber se as disciplinas são oferecidas de forma modular o tradicional. Na forma modular, as disciplinas podem ser: mensais (uma de cada vez) ou bimestrais (duas ou três a cada dois meses). No modelo tradicional, o aluno estuda todas as disciplinas ao mesmo tempo ao longo do semestre (como tradicionalmente ocorre no Ensino Superior presencial).

No mais…

Optar por uma instituição de ensino de forma consciente tende a diminuir possíveis transtornos de uma escolha equivocada. Obviamente que mesmo optando por um processo de pesquisa, corre-se o risco do enfrentamento de problemas pedagógicos e administrativos na nova jornada acadêmica. O que ofereci não foi uma certeza antecipada de que tudo correrá bem, mas apenas “caminhos” que auxilie, facilite o potencial aluno em sua tomada de decisão assertiva.

ARTIGOS RELACIONADOS