MEC lança ‘ID Estudantil’, aplicativo para carteira de estudante digital

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta segunda-feira (25) um aplicativo para os estudantes poderem fazer a carteira de estudante digital, trata-se do ID Estudantil. Para ter acesso a essa novidade, que está disponível nas lojas Google Play e App Store, o aluno precisa estar cadastrado pela sua instituição de ensino.

De acordo com o MEC, 600 mil alunos já estão habilitados. “Esperamos gerar um ganho enorme para a sociedade. Se todos os estudantes do Brasil fizessem a carteirinha como é feita atualmente seria um valor bem superior a R$ 1 bilhão, podendo chegar a R$ 2 bilhões, e o custo que vai ser arcado pelo MEC cai para R$ 12 milhões se o mesmo contingente fizer. Isso é sair de R$ 35 o custo que o aluno tem que pagar para R$ 0,15”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub no evento de lançamento, em entrevista coletiva.

Para os estudantes que preferirem o modelo usual da carteira física, poderão continuar emitindo o documento através das entidades estudantis como a UNE (União Nacional dos Estudantes), a Ubes (União Nacional dos Estudantes Secundaristas) e a ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos), mas precisará ter um cadastro no Sistema Educacional Brasileiro (SEB). Para a emissão da carteira é preciso pagar um valor de R$ 35, já para o modelo digital, a expedição é gratuita.

Sistema Educacional Brasileiro

O SEB é um sistema criado pelo governo esse ano para cadastro contínuo, preenchido e atualizado por instituições de educação básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) de educação superior, federais, estaduais e municipais, públicas e privadas, assim como instituições federais de educação profissional e tecnológica.

Para se cadastrar, as instituições de ensino podem indicar alguém de sua gestão para cadastrar as informações dos alunos. Após o cadastro feito pela instituição, a emissão do documento poderá ser feita pelo aluno por meio de aplicativo de celular. Para os alunos menores de idade, o MEC colocou no sistema um espaço onde é necessário a autorização de um responsável legal que também deverá instalar o aplicativo em seu celular e fazer um cadastro confirmando os dados do menor.

Além disso, o aplicativo ID Estudantil planeja a criação de um banco de dados nacional dos estudantes para subsidiar a formulação, a implementação, a execução, a avaliação e o monitoramento de políticas públicas na educação. E ainda, o MEC criou um site com dicas e recomendações para ajudar nas principais dúvidas dos estudantes para o aluno fazer a carteirinha.