18.4 C
Belo Horizonte
quarta-feira, 7 dezembro 2022

Renova Excursão

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do “Bruxo” no Atlético

Um dos maiores ícones do futebol mundial, Ronaldinho Gaúcho completa 42 anos nesta segunda-feira, 21 de março. Além de ter feito muito sucesso com o Grêmio, PSG, Barcelona e Seleção Brasileira, o “Bruxo” também tem uma história muito marcante em Minas Gerais, com o Atlético. No dia de seu aniversário, o Mais Minas relembra os momentos mais marcantes do ex-jogador no clube alvinegro.

A chegada

Ronaldinho teve uma passagem apagada pelo Flamengo em 2011, chegando a sair pela porta dos fundos por conta de problemas contratuais. No ano seguinte, o “Bruxo” chegou ao Atlético de uma forma icônica. Toda a negociação envolvendo Galo e o ex-jogador aconteceu de forma muito sigilosa e todos só souberam que o meia vestiria as cores preto e branco ao vê-lo treinando com o elenco no dia 4 de junho de 2012.

A chegada de Ronaldinho ao Atlético foi tão impactante que um helicóptero do SporTV sobrevoou a Cidade do Galo para mostrar o Gaúcho treinando com o grupo. Deste momento em diante, o “Bruxo” mudou o patamar do clube, dando uma visibilidade internacional para o time, além de fazer jogadas incríveis, gols e conquistando títulos inéditos.

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do "Bruxo" no Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

Na época, pela baixa que o meia estava desde a época de Milan, a imprensa questionou a contratação. O então presidente do Atlético e atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, respondeu aos jornalistas dizendo: “Sou meio doido, mas não a ponto de rejeitar o Ronaldinho”.

Kalil revelou, depois de conquistar a Libertadores, os bastidores da contratação de Ronaldinho. O então presidente do Atlético disse que viajou até o Rio de Janeiro, fez a oferta e no outro dia o craque estava na Cidade do Galo. Em uma semana, o meia cometeu um “vacilo”, se atrasando para um treino. Alexandre, então, decidiu por demitir o jogador. Mas, graças ao esforço dos demais atletas do elenco, Kalil voltou atrás e deu mais uma chance ao “Bruxo”.

Homenagem à mãe

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do "Bruxo" no Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

No mesmo ano em que Ronaldinho chegou ao Atlético, a mãe do jogador, Dona Miguelina, lutava contra um câncer. Em um jogo contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro, a torcida atleticana fez uma homenagem à progenitora do meia, que escolheu vestir a camisa 49, fazendo referência ao ano de nascimento de sua mãe.

A Massa exibiu uma faixa com a foto da mãe de Ronaldinho com a frase: “Fé em Deus”. O craque ficou comovido com a atitude da torcida atleticana e, entre várias entrevistas exaltando os torcedores do Atlético, ele soltou uma fala para a TV Globo que ficou marcada na relação entre jogador e o clube mineiro: Eles me abraçaram e eu vou com eles até o final”.

Depois daquilo, Gaúcho fez história no Galo e Dona Miguelina, um ano depois, até pisou no Independência. A mãe do craque, assim como o filho, foi ovacionada pela Massa e disse que nunca viu uma torcida como a do Atlético e um ambiente como o da Arena Independência.

Golaço contra o Figueirense

Outra comovente história envolvendo o clube, jogador e sua família aconteceu em um jogo entre Atlético e Figueirense, no dia 6 de outubro de 2012, na Arena Independência. Ronaldinho havia perdido seu padrasto poucas horas antes da partida e o Gaúcho fez uma apresentação encantadora dentro de campo. Ele fez um hat-trick, com direito a um golaço memorável, chutando a bola perto da bandeira de escanteio. O craque chorou muito na comemoração do gol e, na entrevista, o dedicou a seu padrasto.

A partida acabou em 6 a 0 para o Atlético. Bernard, Carlos César e Réver construíram a outra metade do placar.

Golaço contra o Cruzeiro

O gol marcado em um clássico contra o Cruzeiro no dia 26 de agosto de 2012, é, talvez, o lance que mais é lembrado quando se fala sobre a passagem do Gaúcho no Atlético.

Em uma jogada que lembra o seu auge, quando foi eleito duas vezes o melhor jogador do mundo, atuando pelo Barcelona, Ronaldinho parte com a bola no meio de campo e distribui dribles em uma arrancada impressionante, chegando até a área e marcando o gol contra o goleiro Fábio.

O golaço de Ronaldinho saiu aos 48 minutos do segundo tempo, mas o Cruzeiro ainda conseguiu empatar aos 56 da etapa complementar, em um lance polêmico e o jogo terminou em 2 a 2.

Duelos contra o São Paulo

Na Copa Libertadores de 2013, Ronaldinho teve momentos de combate contra o São Paulo. Logo na estreia, no dia 13 de fevereiro, diante da equipe paulista, na Arena Independência, o Gaúcho faz um lance de puro oportunismo e malandragem. Em um determinado momento, o jogo estava parado e o meia, que voltou a vestir a camisa 10, pediu um pouco de água para o goleiro adversário, o experiente Rogério Ceni. O jogador, então, ficou livre, dentro da área adversária, quando Marcos Rocha cobra o lateral arremessando a bola para o Bruxo que cruzou a bola rasteira para Jô abrir o placar.

No segundo tempo, novamente depois de jogada de Ronaldinho, o Atlético ampliou. O camisa 10 se livrou de dois marcadores, foi à linha de fundo e colocou a bola na cabeça do zagueiro Réver, que finalizou com categoria de centroavante. 

Depois, no dia 17 de abril, o Atlético visitou o São Paulo no Morumbi pela última rodada da fase de grupos. O Galo já havia garantido a melhor campanha da primeira fase, enquanto o time paulista precisava desesperadamente de uma vitória. O Tricolor venceu por 2 a 0 e Ronaldinho disse, em entrevista após o duelo, que a partida era apenas um treino, já que as duas equipes iriam se enfrentar nas oitavas de final.

Nas semifinais, no dia 2 de maio, no Morumbi, Jadson abriu o placar para o São Paulo, mas Ronaldinho empatou, com um gol de cabeça aos 41 minutos do primeiro tempo e saiu gritando “aqui é Galo!” repetidas vezes e indo comemorar com a torcida. Essa frase é dita até hoje pelos torcedores atleticanos. No segundo tempo, Diego Tardelli virou o jogo e deixou o Atlético em uma situação muito confortável para o jogo da volta.

Então, no jogo da volta, no dia 5 de maio, o que se viu foi um espetáculo protagonizado por Ronaldinho Gaúcho. Com dribles desconcertantes, caneta, cruzamento sem olhar, teve de tudo. Mas o show não foi só do “Bruxo”, Jô marcou três gols, em uma noite iluminada. Diego Tardelli também marcou um. Luis Fabiano descontou para o São Paulo. Veja os melhores momentos:

Gol contra o Arsenal

Na fase de grupos da Libertadores de 2013, no dia 4 de abril, o Atlético aplicou uma goleada de 5 a 2 no Arsenal de Sarandi. Um dos gols foi marcado por Ronaldinho, em um toque de gênio, colocando a bola “na gaveta”.

O golaço foi muito comemorado pelo craque. Ronaldinho marcou outro gol naquele jogo. Além dele, Tardelli, Luan e Alecsandro também marcaram. A partida terminou em uma grande confusão entre a comissão do Arsenal e a polícia. Os argentinos chegaram a quebrar vários objetos do vestiário da Arena Independência.

Conquista da Libertadores

Tendo conquistado Copa do Mundo, Copa América, Liga dos Campeões, Campeonato Espanhol e Campeonato Italiano, o que faltaria em seu currículo? A Copa Libertadores. Título que também faltava na galeria de troféus do Atlético. O casamento foi perfeito. Em 2013, com o protagonismo de Ronaldinho, o Galo foi campeão da principal competição continental, passando por São Paulo, The Strongest, Arsenal de Sarandi, Tijuana, Newell’s Old Boys e Olimpia.

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do "Bruxo" no Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

Um fato curioso é que na disputa de pênaltis na final, contra o Olimpia, no Mineirão, Ronaldinho não chegou a bater nenhuma cobrança. Ele seria o último batedor e muitos atleticanos e jogadores daquele elenco de 2013 agradecem por Gaúcho não ter cobrado nenhum pênalti, pois o meia havia garantido que cobraria de “cavadinha”.

Recopa Sul-Americana

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do "Bruxo" no Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

A conquista da Recopa Sul-Americana, em 2014, foi o último ato de Ronaldinho pelo Galo. A despedida foi em grande estilo, com uma vitória emocionante, como aquelas da Libertadores: 4 a 3 sobre o Lanús no Mineirão.

Comemorações, dribles, gols e notícias

Cada lance genial de Ronaldinho merece uma menção. O craque marcou alguns golaços de falta, que há muito tempo não eram vistos no Galo. Entre eles, dois na mesma partida, contra o Fluminense.

Além disso, foram dribles, dribles e mais dribles. Jogadas e mais jogadas geniais, que fizeram o torcedor atleticano voltar a sorrir e se encantar com a arte do futebol. Tudo graças ao sorriso de Ronaldinho.

O passe de calcanhar para Fernandinho no jogo contra o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, foi uma prova de que o gênio resgatava a sua arte atuando pelo Atlético. Ronaldinho foi fundamental para o Galo e fez os olhos de cada torcedor alvinegro brilharem novamente, assim como na época de Reinaldo nos anos 1980.

A famosa comemoração “de bonde”, ao marcar um gol de pênalti contra o Cruzeiro, no Mineirão, na final do Campeonato Mineiro de 2013. Ou a “bomba” jogada na torcida do rival no clássico. Foram momentos que ficaram na memória do atleticano.

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do "Bruxo" no Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

O assédio da imprensa e torcedores de outros países em jogos da Libertadores e Mundial também impressionava. Ronaldinho era notícia em todo canto do mundo. Na derrota contra o Raja Casablanca, os jogadores do time de Marrocos não deixaram R10 ir para o vestiário, todos pedindo um cumprimento, a camisa, a faixa e tiraram até o calção do Gaúcho.

Despedida

Ronaldinho faz 42 anos: relembre os melhores momentos do "Bruxo" no Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

Depois de dois anos mágicos, Ronaldinho se despediu do Atlético em julho de 2014, em um momento de muita emoção. Em uma entrevista coletiva, o jogador anunciou a sua saída de forma oficial, sendo cumprimentado por seus companheiros de elenco e recebendo um Galo de Prata do então presidente alvinegro Alexandre Kalil, que mantinha uma relação com o meia parecido com a de pai e filho.

O sorriso, as jogadas, os gols, os títulos e as declarações de Ronaldinho ficará marcado para sempre na memória de cada torcedor atleticano.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: