O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Cruzeiro vence Atlético e sai na frente em decisão do Mineiro

Rômulo Soares 15 de abril de 2019 às 11:30
Tempo de leitura
7 min

O Cruzeiro venceu e de quebra reverteu a vantagem atleticana na final do Campeonato Mineiro. Na partida disputada na tarde deste domingo (14), no Mineirão, a equipe celeste fez 2 a 1 diante de sua torcida, que lotou o Gigante da Pampulha, e agora joga pelo empate, no Independência, sábado que vem.
A partida foi muito polêmica e disputada e quem esperava amplo domínio do Cruzeiro se frustrou. O Galo soube ultrapassar o mau momento na temporada com muita garra e entrega e em momento algum deu vida fácil aos cruzeirenses.

O jogo

O clássico foi aquilo que se esperava de um jogo que carrega tal rivalidade: polêmico, disputado, duro e sem muitas chances claras para ambas as equipes. Jogando com a vantagem do empate e fora de casa, o Atlético se fechou desde o início do jogo e deu a posse de bola para o Cruzeiro.
A equipe celeste trocava passes e tentava forçar jogadas pelas costas do lateral Guga, chegando com perigo por ali, em algumas situações. Mas apesar de chegar com certa facilidade pelos lados, o Cruzeiro falhava muitos nos cruzamentos, com ambos seus alas. O Galo por sua vez buscava sair no contra-ataque e conseguia assustar, principalmente com o meia Luan, que fazia boa partida.
E mesmo após o gol celeste, marcado pelo ponta Marquinhos Gabriel, o Atlético não se expôs e continuou marcando forte, até conseguir empatar, com o matador Ricardo Oliveira. E aí o time alvinegro fechou a casinha de vez. Mas aí o Cruzeiro usou da bola parada para retomar a vantagem, com gol do zagueiro Léo.


Pensando no jogo da volta, mesmo atrás no placar, o Galo passou a segurar o jogo e fazer cera, tendo o goleiro Victor inclusive sendo advertido com o cartão amarelo após retardar a cobrança de um tiro de meta. Antes do apito final o Cruzeiro ainda conseguiu marcar, mas o gol do artilheiro Fred foi anulado pelo Árbitro de Vídeo (VAR). E ainda, no apagar das luzes, o ponta Rafinha, do Cruzeiro e o volante Adilson, do Atlético, foram expulsos.
As duas equipes voltam a se enfrentar no sábado, às 16h30, pelo segundo jogo da final. O jogo que decidirá o campeão será realizado no Independência. Com a vitória de ontem (14), o Cruzeiro reverteu a vantagem atleticana e joga por um empate. O Galo precisa vencer por pelo menos um gol de diferença para levantar o troféu de campeão mineiro.

Gols

O primeiro gol da partida saiu aos, 45 minutos, com Marquinhos Gabriel. Após bom passe de Fred, nas costas de Guga, o camisa 20 celeste dominou e chutou forte. A bola acertou o zagueiro Leonardo Silva e entrou no canto direito do goleiro Victor, que enganado pelo desvio, caia para o outro lado.
O empate do Galo viria a sair aos onze minutos do segundo tempo, quando o ponta Chará recebeu bom passe do meia Vinícius, ganhou do zagueiro Dedé na dividida e cruzou, por cima, na saída do goleiro Fábio. O camisa 1 celeste chegou a desviar na bola, mas esta sobrou para Ricardo Oliveira, livre, de frente para o gol. O 9 atleticano não perdoou e fuzilou, para deixar tudo igual.

Cruzeiro vence Atlético e sai na frente em decisão do Mineiro

Ricardo Oliveira comemora seu gol (Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)


Mas ainda tinha tempo para mais bola na rede. O Cruzeiro voltou a frente no placar após cobrança de escanteio de Robinho, aos 16 minutos da segunda etapa. O camisa 19 cobrou, Dedé resvalou e Léo, como um centroavante, dominou a bola na área e fuzilou o gol de Victor. 2 a 1 e festa da vibrante torcida celeste no Mineirão.
Aos 35 minutos, em outro lance de escanteio, Fred chegou a fazer o terceiro gol. Mas o árbitro anulou o lance com ajuda do VAR, que identificou um toque na mão do atacante celeste, após o cabeceio que foi parar no fundo das redes.

Polêmicas

Como é de praxe em clássicos mineiros, o jogo foi recheado de polêmicas. A primeira delas aconteceu no primeiro tempo, após o gol celeste, quando Dedé teria agarrado o zagueiro Igor Rabello dentro da área. O VAR não inteferiu no lance, mas se especula que a posição irregular do atleticano na jogada tenha sido a causa da não-revisão da jogada.
Os atleticanos se irritaram também no lance do segundo gol celeste. O escanteio que originou o gol foi incorretamente marcado pelo assistente, pois a bola bateu por último no cruzeirense Marquinhos Gabriel.
Os cruzeirenses, por sua vez, reclamam da anulação do gol de Fred, que seria o terceiro do time celeste no jogo. A bola realmente toca na mão do atleta após o cabeceio, mas a reclamação vem pois claramente não há intenção no lance. O atleta, que estava inclusive sendo segurado por Leonardo Silva, cabeceia para o chão, pressionado e a bola acerta seu punho, que estava erguido no movimento de impulsão. A mudança de regra do futebol, que entrará em vigor a partir da próxima temporada europeia, esclareceria o lance. Mas enquanto ela não vale, há de ser uma jogada interpretativa.
No fim do jogo ainda aconteceram duas expulsões. Rafinha recebeu o segundo amarelo após falta dura e foi expulso. Logo após a punição ao 7 cruzeirense, se iniciou uma confusão e o volante Adilson, do Atlético, também foi punido, após agredir um jogador cruzeirense.

Pedro Rocha

O cruzeirense ainda pôde ver a estreia do novo reforço Pedro Rocha. O atacante, que jogou com a camisa 32, entrou no segundo tempo e participou em alguns lances. Apesar da nítida falta de entrosamento com o time, o jogador mostrou boa técnica e velocidade em alguns lances.

Próximo jogo

As equipes terão, agora, toda a semana para se preparar para o jogo de volta da final. Os times voltam a se enfrentar no sábado (20), às 16h30, no Independência. Um empate dá o título ao Cruzeiro. Para o Atlético basta uma vitória simples, para ficar com o caneco.

CRUZEIRO 2 X 1 ATLÉTICO-MG

Motivo: 1º jogo da final do Campeonato Mineiro
Data: 14/04/2019 (domingo)
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães-RJ (FIFA)
Público: 44.650 pagantes /51.032 presentes
Renda: R$ 1.952.766,00
Gols: Marquinhos Gabriel, aos 45 min. do 1º tempo; Ricardo Oliveira, aos 11 min., e Léo, aos 16 min. do 2º tempo
Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Romero (Ariel Cabral), Robinho (Rafinha), Marquinhos Gabriel e Rodriguinho (Pedro Rocha); Fred. Técnico: Mano Menezes.
Atlético-MG: Victor; Guga, Leonardo Silva, Igor Rabello e Fábio Santos; Adílson, Elias, Cazares (Vinícius), Chará e Luan (Maicon); Ricardo Oliveira (Geuvânio). Técnico: Rodrigo Santana.
Cartões amarelos: Fred, Henrique, Lucas Romero, Edilson e Marquinhos Gabriel (Cruzeiro); Luan, Ricardo Oliveira, Maicon, Fábio Santos, Leonardo Silva e Victor (Atlético-MG);
Cartões vermelhos: Rafinha (Cruzeiro); Adílson (Atlético-MG).

Inscreva-se no nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber as principais notícias veiculadas no nosso site em sua caixa de entrada, uma vez por dia.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.