20.4 C
Belo Horizonte
segunda-feira, 5 dezembro 2022

Renova Excursão

Sem Milla e Eto’o: Núcleo talentoso é arma de Camarões no Catar

Dentre os principais jogadores da seleção camaronesa, se destaca o meio-campista André Zambo Anguissa, que vem fazendo uma grande temporada pelo Napoli, sensação europeia na temporada 2022/23.

Camarões já não conta mais com grandes estrelas como Roger Milla e Samuel Eto’o, que por décadas foram os principais expoentes da tradicional seleção africana. Mas para 2022, no Catar, os Leões construíram uma convocação que gira em torno de alguns nomes fortes em todos os setores do campo.

Mas para se classificar para a fase de mata-matas, Camarões terá que enfrentar um grupo difícil, com duas seleções europeias, Sérvia e Suíça, e com o favoritíssimo Brasil.

Dentre os principais jogadores da seleção camaronesa, se destaca o meio-campista André Zambo Anguissa, que vem fazendo uma grande temporada pelo Napoli, sensação europeia na temporada 2022/23. No setor defensivo, o grande nome é o goleiro André Onana, ex-Ajax, que hoje defende a Inter de Milão.

No setor ofensivo, três nomes conhecidos se destacam: Vincent Aboubakar, Karl Toko-Ekambi e Eric Maxim Choupo-Moting. O primeiro hoje joga na Arábia Saudita, mas fez carreira na Europa, ficando bastante tempo no Porto. O segundo é uma peça importante no Lyon e o terceiro, apesar de reserva, vem anotando seus golzinhos pelo gigante Bayern de Munique.

Choupo-Moting tem onze gols e três assistências em 16 jogos pelo Bayern, na temporada atual
Choupo-Moting tem onze gols e três assistências em 16 jogos pelo Bayern, na temporada atual – Foto: Fecafoot/Reprodução

O restante do elenco não ocupa posições de destaque no futebol europeu, mas com parte deles atuando em grandes ligas, não será uma novidade enfrentar alguns dos astros do futebol mundial.

+ Copa do Mundo – Grupo F: com Bélgica, Croácia, Canadá e Marrocos, tudo pode acontecer

Treinador com pouca rodagem

O treinador Rigobert Song detém o recorde de mais jogos com a camisa da seleção de Camarões, tendo disputado 137 partidas pelo time nacional enquanto jogador. Como técnico, sua carreira é muito mais modesta. Song comandou somente a seleção africana de Chade por um mês, em 2015, além do selecionado camaronês.

Para não ser o saco de pancadas do grupo, a seleção de Camarões precisará contar com seus principais jogadores em dias bons e torcer para que eles consigam potencializar os companheiros de menor status.

  • Time base (4-4-2): André Onana (Inter de Milão-ITA); Collins Fai (Al-Tai-SAU), Jean-Charles Castelletto (Nantes-FRA), Nicolas N’Koulou (Aris-GRE) e Nouhou Tolo (Seattle Sounders-USA); Martin Hongla (Hellas Verona-ITA), Samuel Oum Gouet (Mechelen-BEL), Frank Anguissa (Napoli-ITA) e Karl Toko Ekambi (Lyon-FRA); Eric Maxim Choupo-Moting (Bayern-ALE) e Vincent Aboubakar (Al-Nassr-SAU).
  • Técnico: Rigobert Song
  • Capitão: Vincent Aboubakar
  • Destaque: André Zambo Anguissa
  • Jogos: Suíça (24/11); Sérvia (28/11); Brasil (2/12).
  • Prognóstico: Última colocação do grupo
  • Melhores participações: 1966 (Terceiro lugar)
  • Ídolos históricos: Roger Milla, Samuel Eto’o, Rigobert Song
  • Maior goleador: Samuel Eto’o (56 gols)
  • Jogador que mais vezes atuou: Rigobert Song (137 jogos)

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: