Nos pênaltis: seleção toma sufoco do Paraguai mas passa para a semifinal

NEWSLETTTER

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:

Escolha o tipo e/ou às localidades que você deseja receber notícias -

Destaques

Transporte e mensalidade escolar devem ser pagos durante a quarentena?

Uma questão importante tem afligido muitos pais pelo Brasil. Com o isolamento social, muitas pessoas estão deixando de trabalhar,...

Ouro Branco tem dois óbitos em investigação por coronavírus

A Prefeitura de Ouro Branco informou nesta segunda-feira (6), por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que há dois...

Qual a mais bonita? Relembre as camisas do Atlético na década e vote na sua favorita

Sempre que começa uma temporada nova há uma expectativa sobre as novidades no elenco, qual o time titular e...

Prefeitura de Jeceaba confirma primeiro caso de coronavírus no município

Foi confirmado oficialmente, nesta segunda-feira (6), pela Prefeitura de Jeceaba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, o primeiro...

Ovos de páscoa: conheça o trabalho de produtos feitos à mão

Época de semana santa, junto da páscoa, traz muitas celebrações religiosas e um comércio voltado, principalmente, para os chocolates....

Brasil e Paraguai se enfrentaram ontem (27), em partida válida pelas quartas de final da Copa do Brasil. Mesmo com um jogador a mais em campo, a seleção brasileira passou um sufoco com a seleção do Paraguai. O sistema ofensivo brasileiro era confuso e cometia erros bobos na hora de finalizar. Dessa forma, o Brasil acabou empatando em 0 a 0 e levou a decisão para os pênaltis.

É certo que o Brasil teve maior posse de bola durante quase toda a partida, e foi superior ao Paraguai dentro de campo, mas o que ganha jogo é gol. E nesse quesito a seleção de Tite vem decepcionando. Em certos momentos, a impressão que ficava era de medo do gol, por parte dos jogadores.

No campo de ataque, com a bola nos pés, era só chutar, mas a seleção brasileira hesitava. Demoravam a concluir a jogada, o que permitia a chegada dos defensores paraguaios, que interceptavam a jogada. Além disso, a falta de maturidade pode ter pesado em alguns momentos. Houve até jogador brasileiro cabeceando para trás na frente do gol do Paraguai.

Seleção ruim, gramado pior ainda

O que se viu ontem não foi um jogo de encher os olhos, mas a culpa não foi apenas dos jogadores em campo. O gramado da Arena do Grêmio estava com uma qualidade muito baixa. O fato dificultou as jogadas e causou revolta no técnico brasileiro.

É absurdo, em alto nível, ter um campo com tamanha dificuldade para tocar. A bola entra no pivô, o cara tem que dar três toques para tocar. É absurdo. Alto nível não consegue em qualquer lugar. Sem justificar nada. Estou falando do espetáculo, é sempre em dois, três tempos” – Afirmou Tite.

Sistema defensivo salvou

O Paraguai que jogou mal ou o Brasil que se defendeu bem? Bom, essa pergunta é complicada de ser respondida. A seleção paraguaia não vem de grandes atuações, e com resultado de ontem soma 11 jogos sem vencer na Copa América. Por outro lado, os defensores brasileiros tiveram belas atuações, impedindo o Paraguai de sair para jogo. Marquinhos e Thiago Silva se destacaram pela velocidade.

Nos pênaltis: seleção toma sufoco do Paraguai mas passa para a semifinal
Marquinhos foi um dos destaques da partida – Crédito da foto: Lucas Figueiredo/CBF

Disputa de pênaltis 

O goleiro Alisson foi o herói brasileiro. Após fazer uma cobrança quase impossível no primeiro tempo, o camisa 1 defender a primeira cobrança dos pênaltis feita pelo jogador Gustavo Gómez. Para ajudar, Derlis González mandou para fora. No entanto, Firmino também errou para o Brasil. Por fim, Gabriel Jesus, converteu e garantiu a classificação brasileira.

Nos pênaltis: seleção toma sufoco do Paraguai mas passa para a semifinal
Alisson defende pênalti – Crédito da foto: Lucas Figueiredo/CBF

Próximo adversário

A seleção brasileira vai descobrir o adversário da semifinal hoje. Argentina e Venezuela se enfrentam nesta sexta (28), às 16h. Caso a Argentina passe, vamos ter o superclássico das Américas, e ai haja coração para os brasileiros.

 

- Advertisement -