Sedentarismo: Confira os principais passos para abandonar esse hábito

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sedentarismo é o quarto maior fator de risco para mortes em todo o mundo. Em 2015, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) apontou que 62,1% dos brasileiros que possuem 15 anos ou mais, não praticam nenhuma modalidade de exercício físico.

Outro dado interessante é que, quando relacionamos o sedentarismo com a renda domiciliar, dados do IBGE afirmam que entre as pessoas que recebem meio salário mínimo, 68,9% não praticam exercícios. Já entre a população que ganha cinco ou mais salários mínimos, 34,8% relataram não praticar nenhuma modalidade. Além disso, foi observado que duas em cada três mulheres são fisicamente inativas, o que corresponde a 66,6%.

Esses dados mostram que adolescentes sedentários, provavelmente foram crianças   com baixa proximidade dos esportes e possuem grandes chances de reproduzir o mesmo hábito na fase adulta. Além disso, quanto menor a posição financeira na sociedade, menor a chance de ser ativo fisicamente. Acredita-se que esse fato seja associado a falta de tempo, principalmente para o público feminino.

+ Saiba quais os benefícios do exercício físico no controle da ansiedade

A prática regular de exercícios físicos é um dos principais meios para manutenção e melhora da sua saúde física e mental, reduzindo as chances do desenvolvimento de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, risco de morte súbita e outros. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), é que 150 minutos da sua semana seja reservado para a sua prática de exercícios de moderada a alta intensidade, isso resulta em um total de 30 minutos por dia. Se você possui pouco tempo durante seus dias, saiba que com menos de uma hora por dia você pode alcançar ótimos resultados.

Escolha locais e atividades que lhe forneçam maior satisfação de forma inicial e se for possível, busque por variações em sua rotina de treinos. Procure começar de forma leve a moderada e pelos exercícios mais simples, não se preocupe em intensificar ainda, o mais importante será estabelecer um novo hábito.

As atividades ao ar livre, como caminhadas, exercícios com o próprio peso corporal e com objetos que possuímos em casa, são algumas opções para você começar a se movimentar mais, sem precisar de uma infraestrutura de última geração. Experimente aumentar o número de passos por dia, alterne suas horas sentadas trabalhando, com alguma caminhada pelo local que você esteja.

Ser sedentário é mais do que não praticar nenhum exercício físico, é ter comportamentos que te levem sempre a gastar menos energia durante o seu dia. Comece mudando os pequenos hábitos, esteja cercado de pessoas que tenham o mesmo propósito e procure um professor de educação física capacitado. O passo mais importante é começar.

Comentários estão fechados.