Franciele Santana
Franciele Santana
Franciele Aparecida Santana é nutricionista graduada pela Universidade Federal de Ouro Preto e colunista de nutrição e alimentação no Mais Minas. Contato: [email protected]

Pra quê reclamar se você pode substituir?

O principal “tema de puxar assunto” do momento é a alta do preço do arroz, mas pouco se fala sobre quais as causas desse aumento. O fato é que o arroz é um prato fixo na alimentação brasileira, por isso sua substituição é muito pouco praticada, o que faz com que sua valorização no mercado seja sentida fortemente pela maioria dos brasileiros. 

Segundo os especialistas, esse aumento ocorreu devido à demanda externa, visto que houve uma quebra de safra fora do Brasil, e isso fez com que os consumidores externos procurassem pelo produto brasileiro. Além disso, com o aumento do valor do dólar o mercado externo ficou mais lucrativo para o produtor nacional, o que fez com que as exportações aumentassem, tornando o produto menos disponível no mercado interno. 

Outro fator, de menor impacto, foi o benefício do auxílio emergencial, recebido por parte da população durante a pandemia do novo coronavírus, que estimulou o aumento do consumo, o que pressionou os preços de alguns bens, especialmente os alimentos básicos, dentre eles o arroz. 

Para contornar a situação, o consumidor pode fazer uma substituição do arroz por opções de carboidratos mais em conta, como por exemplo, a batata. Além disso, é interessante que se faça uma pesquisa de mercado, a fim de adquirir dos locais onde o preço esteja melhor. 

A redução dos preços dependerá da regularização das safras e a consequente normalização das ofertas pelos produtores, no entanto, não se pode garantir que os valores iniciais irão retornar, mas ao menos pode-se esperar uma estabilização dos preços. 

Além do arroz outros produtos alimentícios estão atualmente mais caros, por exemplo o óleo e as carnes; dessa forma, é importante que saibamos pesquisar os preços dos itens que fazem parte da nossa alimentação diária, bem como saber fazer substituições oportunas, a fim de termos uma alimentação sempre diversificada sem sofrer tanto com as variações do mercado. 

Leia mais

Seu alimento e seu remédio

Certamente, em algum momento da vida você já questionou se poderia fazer uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com algum medicamento, ou se...

Qual a importância que você dá para a organização da sua geladeira?

Sabe-se que armazenar os alimentos de maneira correta é extremamente importante para que sua integridade seja preservada, e com isso sejam evitadas as perdas,...

Jejum antes de exames laboratoriais: qual o fundamento?

A realização de exames laboratoriais é uma prática comum e de suma importância para o diagnóstico nutricional, mas que sempre gera dúvidas quanto à...

Artigos Relacionados

Você realmente se previne de consumir um alimento fora da regularidade?

Muito se fala sobre as polêmicas fraudes no leite que ocasionalmente são noticiadas e justificadamente causam receio à toda população.    O leite é um alimento...

Leite pasteurizado e leite UHT: você sabe a diferença?

Alguma vez você já se perguntou qual a diferença entre aquele leite do sachê e o leite da caixinha que são encontrados no mercado? Há quem...

Gente que come e não engorda

Todo mundo tem aquele amigo que vira assunto nas confraternizações por ser a pessoa que come “muito” e tem um corpo magro. Não é bruxaria!...

Existe hora pra comer?

A premissa de que devemos nos alimentar a cada três horas é uma das mais conhecidas no que diz respeito a hábitos alimentares saudáveis.   A ideia...