O que você procura?


Pra você que gosta de fazer uma média

Franciele Santana 31 de março de 2021 às 21:10
Tempo de leitura
3 min
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva

O café com leite é uma bebida conhecida e consumida em todo o mundo. Não se sabe ao certo quando e como essa mistura foi inventada, já que não existem registros históricos oficiais que comprovem a sua origem.

Acredita-se que a combinação de café e leite começou a ser feita na Europa, em meados do século XVIII, concomitante ao surgimento das primeiras cafeterias da época.

Com a expansão da cultura e comercialização do café ao redor da Europa, as tradicionais cafeterias, rapidamente se tornaram populares pontos de encontro de intelectuais da época, que saboreavam as mais variadas combinações da bebida. Com a colonização, o café com leite ganhou novos continentes como a Oceania, a Ásia e até as Américas, chegando então ao Brasil.

O termo café da manhã surgiu devido à popularização do consumo de café no Brasil, sendo o café com leite uma bebida altamente apreciada, tendo, inclusive, tido papel importante na política brasileira, quando foi utilizada na expressão “República do café com leite”. Os dois estados que mais se beneficiaram com o sistema federativo foram São Paulo, caracterizado pela produção de café e Minas Gerais, que tinha o leite como principal atividade econômica, servindo, assim, de justificativa para a designação de “Política do Café com Leite”, visto que o cargo de presidente da República passou a ser ocupado, na maior parte das vezes, por algum representante dos oligarcas de um desses dois estados.

A mistura de café com leite possui nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo, como proteínas e cálcio. No entanto, é comum a preocupação com a possibilidade do consumo dessa combinação causar problemas, devido ao fato da cafeína interferir na absorção do cálcio presente no leite.

A cafeína não é essencial para o nosso organismo, no entanto, ela é uma substância estimulante que, além de agir no sistema nervoso, tem propriedades analgésicas e antioxidantes, podendo aumentar a capacidade cardiovascular, combater a depressão, melhorar o “estado de alerta”, concentração e raciocínio.

Quando o consumo de café é muito maior do que o de leite ocorre uma redução da quantidade de cálcio disponível no organismo. Assim, é necessário que haja uma ingestão adequada de cálcio diariamente, a fim de impedir que a cafeína provoque deficiência desse mineral. O consumo de café em excesso (mais de três xícaras médias por dia) pode prejudicar a absorção de cálcio, acelerar os batimentos cardíacos e causar ansiedade, dor de cabeça, insônia e irritabilidade, mesmo quando misturado ao leite.

O ideal é que a mistura seja equivalente, ou seja, com a mesma proporção de café e de leite: a famosa média! Para que não haja prejuízos na absorção do cálcio presente no leite. Além disso, como a recomendação de ingestão diária do grupo de laticínios é de três porções, é importante que se evite substituir o leite pelo café em alguma refeição ou que todas as porções de leite sejam consumidas juntamente com café. Aquele pingado do café da manhã não precisa ser excluído da dieta, só é preciso que seja usado o equilíbrio sem moderação.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Última atualização em 1 de setembro de 2021 às 21:16