Take a fresh look at your lifestyle.

Cruzeirense, não deixemos o ano se perder!

Cruzeiro entra em fase decisiva que pode decretar o sucesso ou a falha de todo o planejamento da temporada

Venho alertando há muito, aqui no Mais Minas, o perigo de se apostarem todas as fichas da temporada em competições de mata-mata. Como eu disse aqui, basta um dia ruim, uma arbitragem mal-intencionada ou um sorteio desfavorável para colocar tudo a perder nesse tipo de competição. Só que o Cruzeiro seguiu firme nas copas e agora se prepara para entrar numa fase decisiva, que definirá se a temporada celeste será um sucesso ou um fracasso.

A próxima decisão do time celeste será na quarta-feira (26), no jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil, contra o Palmeiras, no Mineirão. O clube celeste leva para o confronto a vantagem do empate, após ter vencido o jogo de ida, fora de casa, por 1 a 0, com gol do centroavante argentino Hernán Barcos.

Com os acontecimentos da Libertadores ainda frescos na memória, torcedores e elenco celeste precisam virar a chave e depositar tudo no confronto contra o alviverde paulista. Com a situação ruim enfrentada no torneio intercontinental, a busca do bi/hexa da Copa do Brasil, hoje, é o caminho menos espinhoso.

Para a partida de quarta (26), o Cruzeiro precisa de concentração e efetividade. Se o torcedor for para a partida esperando um time ofensivo, que buscará fazer 3,4 gols para garantir a classificação, irá se decepcionar. Esse não é o estilo de Mano Menezes. O que o Cruzeiro precisa fazer é não dar chances aos rivais e, nas suas não tão frequentes, mas sempre bem trabalhadas e claras oportunidades, matar o jogo. Sem dar espaço ao azar e aos erros de conclusão que tem prejudicado tanto o clube mineiro na temporada.

E, passada a decisão com o Palmeiras, aí sim é hora de voltar a pensar no Boca Juniors e transformar BH no inferno azul prometido. Toda a raiva e indignação presentes em cada um de nós têm que ser canalizada para os pés dos nossos atletas, para a busca de uma virada que seria nada menos que épica.

Temos a vantagem na Copa do Brasil, mas nada está ganho. Já na Libertadores, estamos em desvantagem, mas também, nada está perdido. As próximas semanas serão testes para cardíaco. Mas acredito que estas acabarão felizes para nós. É hora de o torcedor fazer sua parte e empurrar. Nada é impossível para nós!

Close