Cruzeiro XXI: qual o maior lateral-esquerdo do Cruzeiro no século?

Que o Cruzeiro é um dos maiores clubes do mundo, respeitado dentro e fora do Brasil, não restam dúvidas. O time celeste sempre foi referência de conquistas, bom futebol e grandes jogadores. Mas torcedor, você já parou para pensar quais são os maiores jogadores da Raposa no século XXI? Bom, vide a gama de craques que vestiram a camisa estrelada, essa pergunta não é a mais fácil de responder. Mas, com sua ajuda, nós do Mais Minas tentaremos respondê-la.

Nos próximos dias realizaremos enquetes com os maiores e melhores jogadores do Cruzeiro em cada posição, falando um pouco de suas trajetórias com a camisa celeste e você, torcedor, irá votar em seus favoritos. Ao final das matérias, que serão divididas em goleiros, laterais-direitos, zagueiros, laterais-esquerdos, volantes, meias, atacantes e técnicos, iremos analisar os mais votados e montar uma seleção da Raposa no século XXI.

após votarmos no melhor zagueiro, teremos agora a eleição que decidirá o maior lateral-esquerdo do Cruzeiro no século XXI. Vote e complete a defesa da seleção celeste.

Sorín (2000-2002, 2004 e 2008-2009)

Um dos grandes ídolos do torcedor celeste, Juan Pablo Sorín esteve no clube em três oportunidades, no início, meio e fim da década de 2000. A primeira passagem foi muito mais marcante que a segunda, consolidando o argentino como, talvez, o maior jogador estrangeiro da história do Cruzeiro.

O lateral-esquerdo se destacava pela raça e entrega em campo, além da facilidade no setor ofensivo. Tanto que, mesmo sendo lateral, o jogador é o oitavo maior artilheiro estrangeiro da história do clube, com 18 gols. Acima dele na lista há somente meias e atacantes, o que comprova sua eficácia ofensiva.

Sorín encerrou sua carreira no clube, em 2009, após um período sendo pouco aproveitado pelo técnico Adilson Batista. Sua não escalação na final da Copa Libertadores perdida no mesmo ano até hoje irrita o torcedor celeste. Pelo Cruzeiro, o argentino conquistou cinco títulos, incluindo a icônica Copa do Brasil de 2000.

Sorín
Sorín ganhou grande festa em seu jogo de despedida do Cruzeiro e dos gramados – Crédito da foto: Arquivo/Cruzeiro

Leandro (2002-2004 e 2005-2006)

Leandro teve duas passagens pelo Cruzeiro, conquistando cinco títulos com a camisa celeste. O período de maior sucesso de Leandro foi no ano de 2003, com a conquista da Tríplice Coroa, sendo ele o titular da posição.

O atleta chegou a voltar ao clube, em 2005, mas sem muito sucesso, levantando somente um Campeonato Mineiro. O jogador ainda jogou pelo maior rival do Cruzeiro, o Atlético-MG, entre 2010 e 2011.

Cruzeiro XXI: qual o maior lateral-esquerdo do Cruzeiro no século?
Leandro foi o titular da lateral no ano de 2003, o mais vitorioso da história do Cruzeiro – Crédito da foto: Reuters

Diogo Barbosa (2017)

Diogo Barbosa jogou no Cruzeiro somente uma temporada, em 2017, mas ficou marcado pela infernal dupla que fazia com Alisson pelo lado esquerdo do ataque celeste. Com a camisa da Raposa, o lateral-esquerdo conquistou o marcante título da Copa do Brasil daquele ano, fazendo inclusive um importante gol nas quartas de final da competição.

Muito valorizado, o ala foi vendido para o rico Palmeiras no final daquele ano. E, no ano seguinte, se envolveu em confusão generalizada no final de um jogo entre as equipes, no qual tentou agredir ex-companheiros, se tornando, assim como o ex-lateral celeste Mayke que participou da mesma confusão, um desafeto da torcida azul.

Cruzeiro XXI: qual o maior lateral-esquerdo do Cruzeiro no século?
Diogo Barbosa comemora gol que colocou o Cruzeiro nas semifinais da Copa do Brasil de 2017 – Crédito da foto: Washingto Alves/Light Press/Cruzeiro

Egídio (2013-2014 e 2018-2019)

Egídio tem, em sua carreira no Cruzeiro, momentos de altos e baixos. Com duas passagens vitoriosas pelo clube, o jogador arrecadou nada menos que seis títulos, três deles nacionais. No bicampeonato Brasileiro, em 2013 e 2014, foi um dos destaques do time, sendo, no segundo ano, eleito o melhor lateral-esquerdo da competição.

Em 2018, no título da Copa do Brasil, não se destacou tanto, mas também não comprometeu. Apesar do alto número de conquistas, o jogador nunca foi unanimidade em lugar algum que tenha passado, e se tornou um dos alvos da torcida do Cruzeiro após o ano de 2019, que rebaixou o clube para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro pela primeira vez e sua história. O jogador teve, na ocasião, um ano desastroso e foi um dos piores do time na temporada.

Cruzeiro XXI: qual o maior lateral-esquerdo do Cruzeiro no século?
O ano de 2019 manchou a vitoriosa carreira de Egídio no Cruzeiro – Crédito da foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Caso não consiga votar, clique aqui.

[mpp id=”4″]

Veja também: Qual os maiores zagueiros do Cruzeiro no século?

Comentários