/

Cruzeiro garante o empate e é campeão invicto do Campeonato Mineiro

Cruzeiro garante o empate e é campeão invicto do Campeonato Mineiro
Jogadores do Cruzeiro erguem a taça de campeão, após empate no clássico. Foto: Redação/ O Tempo.

Em uma partida intensa, bem disputada, o Cruzeiro fez valer a vantagem do empate e se consagrou bicampeão mineiro. A vantagem foi conquistada no jogo de ida, com a vitória da Raposa por 2 a 1. O Atlético-MG  precisava de uma vitória simples, e começou a partida fazendo seu dever de casa.

Com o apoio da torcida, aos 29min do primeiro tempo, Elias marcou de cabeça para o Atlético. Após Fábio defender chute de Ricardo Oliveira, o camisa sete aproveitou o rebote e cabeceou para o fundo da rede.

O jogo foi bem equilibrado, apesar de um primeiro tempo ruim do Cruzeiro, que foi muito bem marcado pela equipe atleticana. O Galo administrou bem sua vantagem, terminando o primeiro tempo com mais chutes a gol.   

A equipe celeste não conseguia concluir suas jogadas. Marquinhos Gabriel fez uma boa partida, ajudando nas jogadas pelo lado esquerdo do campo, mas foi substituído por Pedro Rocha.

O jogador recém contratado pelo Cruzeiro, impressiona pelas jogadas de velocidade e entrou em campo para mudar a história da partida.

Segundo tempo

A segunda etapa da partida foi de nervos a flor da pele. Em desvantagem, o Cruzeiro precisou manter a cabeça no lugar para administrar o jogo.

Mas na reta final, aos 34min, Pedro Rocha, em jogada individual, fez um cruzamento que bateu no braço do zagueiro Leonardo Silva. O VAR precisou ser acionado.

O árbitro Leandro Bizzio Marinho, consultou a TV do VAR e marcou pênalti para o Cruzeiro. Fred, artilheiro do campeonato, com 12 gols e consagrado como craque do mineiro 2019, de pé direito, fez valer a denominação e converteu a cobrança, empatando para o Cruzeiro.

Pressão até o fim

Os torcedores sentiram a pressão do clássico até o fim da partida. O torcedor celeste só respirou aliviado com o apito final. Por causa das muitas paralisações do jogo, o acréscimo foi de sete minutos. Dando abertura para muita cera do lado celeste e um atlético lutando até o fim.

Aos 52min do segundo tempo, o juiz apitou pela última vez, dando ao Cruzeiro o 40 título do Estadual.

Jogo apitado pelo VAR

O uso do VAR vem causando opiniões controvérsias entre os amantes do futebol. Na partida de hoje, o juiz demonstrou uma VAR dependência perigosa. Em praticamente todos os lances, até mesmo nos mais simples, Leandro Marinho pediu a opinião do árbitro de vídeo.

Essa VAR dependência acabou afetando o ritmo de jogo, atrapalhando o desempenho dos atletas. Mas ele também foi de extrema importância na revisão do lance que resultou no pênalti que deu o título ao Cruzeiro.

Sem tempo para comemorações

O elenco campeão do Cruzeiro vai ter que comemorar de forma singela o título mineiro. A equipe já tem compromisso firmado pela Libertadores. Eles embarcam amanhã (21), às 9h, para a Venezuela. Onde vão enfrentar o Deportivo Lara na terça-feira (23), às 17h.

Deixe um comentário

Maic Costa

Maicon Carlos Consta dos Santos foi estagiário e jornalista do portal Mais Minas, trabalhando como repórter esportivo e nas editorias de cidades.

Contato: redacao@maisminas.org.